A Engenharia Electrotécnica e Computadores abrange um vasto leque de áreas de intervenção, tais como computadores, telecomunicações, electrónica, controlo e energia.

A Engenharia Electrotécnica e Computadores tem tido e vai continuar a ter um enorme impacto sobre as tecnologias que definem a vida moderna e a sociedade. A era da revolução tecnológica que estamos a viver é, em grande parte, devido ao trabalho e às contribuições dos Engenheiros Electrotécnicos e de Computadores.

As oportunidades de emprego e de investigação para Engenheiros Electrotécnicos e de Computadores são muitas e bastantes diversificadas. Podem trabalhar em indústrias que vão desde a produção de energia, telecomunicações, aeroespacial até aos cuidados de saúde ou banca.

Como Engenheiro Electrotécnico e de Computadores vais poder ser dos primeiros a desenvolver e manipular novas tecnologias que virão a ser usadas diariamente pelas pessoas e pela sociedade em geral. Os Engenheiros Electrotécnicos e de Computadores têm um contributo fundamental para a concepção de todos os dispositivos eléctricos e electrónicos, e desenvolvem sistemas completos envolvendo hardware, software, redes de comunicação, produção de energia e controlo de sensores e actuadores.

É com o trabalho dos Engenheiros Electrotécnicose de Computadores que se desenvolveram, por exemplo, os smartphones, os portáteis, o GPS, a iluminação LED, as redes Wi-Fi, a produção de energia eólica e solar, os robôs e sistemas autónomos de condução de carros e drones. Ou seja, criam tecnologias e desenvolvem sistemas com o objectivo de melhorar a sociedade em que vivemos, como por exemplo:

  • Desenvolvem sistemas de produção de energia convencional, eólica e solar para fornecer eficientemente electricidade em todo o mundo.
  • Projectam, implementam e mantêm sistemas de comunicação que permitem a realização de cirurgias remotas com robôs inteligentes.
  • Desenvolvem algoritmos de processamento de imagem para melhorar o diagnóstico e tratamento de doenças.
  • Projectam e implementam circuitos computacionais para acelerar redes de comunicação e processadores que são usados em smartphones, computadores e outros equipamentos electrónicos.
  • Desenvolvem processadores mais rápidos e eficientes para melhorar a visualização de videojogos, de TV em alta definição ou em 3-D.
  • Implementam redes de sensores que permitem monitorizar eficientemente parâmetros ambientais em grandes áreas geográficas.
  • Desenvolvem drones e robôs autónomos que ajudam na realização de missões de busca e salvamento em situações de catástrofe.
  • Projectam, desenvolvem e programam sistemas embebidos que permitem "dar inteligência" a muitos dispositivos de uso comum, como por exemplo o micro-ondas ou a máquina de lavar.
  • Desenvolvem sistemas biomédicos para monitorizar pacientes em hospitais.
  • Criam redes de comunicação terrestres, via rádio e por satélite para que se possa receber noticias em directo de qualquer parte do mundo.

O Mestrado Integrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores requer dois ciclos de formação e de aprendizagem com a duração de cinco anos:
 
Objectivos do 1º Ciclo (3 anos):
  • Dotar os alunos de uma sólida formação de base que lhes permita acompanhar a evolução dos conhecimentos e da tecnologias ao longo de toda a sua vida profissional.
Objectivos do 2º Ciclo (2 anos):
  • Dotar os alunos de uma formação avançada em áreas de especialização, que lhes permita intervir, como especialistas e motores de inovação e criação de riqueza em sub-áreas da Engenharia Electrotécnica e de Computadores.

Para melhor compreender a estrutura do MEEC visite a página do Plano Curricular.