Breve Introdução

O Mestrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores visa proporcionar a estudantes licenciados uma sólida formação avançada nas principais áreas científicas e tecnológicas da electrotecnia e de computadores, permitindo aos estudantes a interpretação de problemas complexos e o projecto de soluções para os resolver. Esta formação é complementada por opções livres de outras áreas no IST e na UL, levando a uma formação multidisciplinar alinhada com os desafios da Engenharia contemporânea.

São os/as Engenheiros/as Electrotécnicos/as e de Computadores que desenvolvem dispositivos como os smartphones, os computadores portáteis, o GPS, a iluminação LED, as redes Wi-Fi, a produção de energia eólica e solar, os robôs e sistemas autónomos de condução de automóveis e os drones. 

As oportunidades de emprego e investigação para os mestres em engenharia eletrotécnica e de computadores são inúmeras e diversificadas, permitindo trabalhar em áreas que incluem a geração de energia, a electrónica, as telecomunicações, a automação e controlo, a robótica, desenvolvimento de hardware a software de sistemas de computação e comunicação, cuidados de saúde ou bancos, só para dar um conjunto limitado de exemplos.

O curso é também uma oportunidade para conviver e conhecer melhor estudantes ERASMUS de cursos europeus congéneres e dos alunos do IST fazerem eles próprios uma parte do seu curso noutra instituição europeia.

No final do ciclo de estudos os estudantes desenvolvem uma dissertação que permite integrar e aplicar os conhecimentos apreendidos ao longo do ciclo de estudos e compreender as bases principais de investigação científica.

Historial

O Instituto Superior Técnico foi criado em 1911, incluindo os cursos de: Minas, Civil, Mecânica, Eletrotécnica e Químico-Industrial.

No ano letivo 2006-2007, a então Licenciatura em Engenharia Eletrotécnica e de Computadores passou a Mestrado Integrado, adaptado ao Modelo de Bolonha. O MEEC passa agora a ser um curso de 2º Ciclo, ainda adaptado ao Modelo de Bolonha.

Tendo sido uma das primeiras licenciaturas a funcionar no IST, a Engenharia Electrotécnica e de Computadores evoluiu rapidamente nos últimos anos, o que acabou por se refletir no próprio ensino das matérias que compõem o curso. Hoje, a sua aplicação estende-se aos mais variados serviços e produtos, destacando-se pelo seu enorme potencial para a inovação e desenvolvimento.

Objectivos

O ensino da Engenharia Electrotécnica e de Computadores a nível de Mestrado (2º Ciclo) visa:

  • Formar profissionais capazes de intervir no domínio da Engenharia Electrotécnica e de Computadores, a nível da concepção, incluindo designadamente a análise, especificação, projecto, industrialização, comercialização e utilização de produtos e serviços que utilizam a Electricidade, a par de outras formas de energia, tendo as Tecnologias de Informação como suporte de realização.
  • Desenvolver nos alunos uma capacidade de análise rigorosa, a par de um espírito crítico, flexível, criativo e conhecedor do impacto social do seu trabalho, que contribua para investigar, inovar e ser factor de progresso nas mais variadas actividade e sectores da Sociedade.
  • Desenvolver nos alunos o espírito empreendedor que lhes permita agir como fomentadores e criadores de empresas.
  • Desenvolver nos alunos a capacidade de agir como praticantes e gestores de engenharia, contribuindo para a introdução de novos modelos de gestão que motivem e incrementem a produtividade nas suas áreas de intervenção.
  • Prover a formação académica necessária para a investigação científica, continuando a fornecer alguns dos professores mais prestigiados, na área de Engenharia Electrotécnica e de Computadores, em Universidades Portuguesas e Estrangeiras.
  • Dotar os alunos de uma formação avançada em áreas de especialização, que lhes permita intervir, como especialistas e motores de inovação e criação de riqueza em sub-áreas da Engenharia Electrotécnica e de Computadores, a par de uma formação multidisciplinar de espectro alargado, que lhe permita uma capacidade de adaptação a desafios presentes e futuros da mais diversa natureza, num mundo em rápido progresso e onde o conhecimento multidisciplinar é crítico.

Destinatários

Estudantes nacionais e estrangeiros que tenham terminado uma licenciatura ou o 1.º ciclo de um mestrado integrado, ou equivalente. 

Saídas Profissionais

O Mestrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores (MEEC) tem por missão formar profissionais que através de actividades de desenvolvimento e/ou investigação se integrem no tecido produtivo e se constituam como motores de inovação, contribuindo desse modo para a produção de riqueza, transformando e modernizando a actividade económica em que se insiram.

Os formados adquirem uma base sólida de conhecimento nas áreas científicas básicas e avançadas do curso, segundo um modelo que lhes permite adquirir esses conhecimentos e ainda desenvolver um raciocínio estruturado e uma capacidade de análise e de crítica que os ajude a manter-se na linha da frente do conhecimento, adaptando-se e fomentando a criação de novas tecnologias.

No MEEC adquirem ainda um conjunto de Competências Transversais, nomeadamente, a capacidade de comunicação oral e escrita, de gestão de projectos de engenharia numa perspectiva de empreendedorismo, inovação e transferência de tecnologia. Estas competências conferem-lhes uma visão global sobre a prática e a gestão da Engenharia, que integra aspectos tecnológicos, económicos, ambientais, etc.

O foco de formação do MEEC está nas áreas de Computadores, Electrónica, Energia Eléctrica, Decisão e Controlo e Telecomunicações, áreas chave das Tecnologias de Informação e da Sociedade do Conhecimento. Esta formação é distribuída por 7 áreas de especialização que contemplam áreas de grande atualidade, nomeadamente os circuitos e sistemas eletrónicos, o controlo, a inteligência artificial, a robótica, a energia, as redes e sistemas de comunicação, os sistemas de computação, os sistemas ciber-físicos e as telecomunicações. Para além disso, os alunos do MEEC frequentam uma unidade de curricular em empreendedorismo ou gestão de projetos, e dispões de escolhas de formação numa grande diversidade de opções livres no IST e na UL, dentro e fora do DEEC, podendo ser ainda creditados por algumas atividades extracurriculares que enriquecem a sua formação como cidadãos.

A formação sólida e abrangente adquirida pelos Mestrados em Engenharia Electrotécnica e de Computadores, pelo Instituto Superior Técnico, coloca-os entre os profissionais com maior índice de empregabilidade.

O domínio de intervenção da Engenharia Electrotécnica e de Computadores é vasto e diversificado. Abrange serviços e industrias nas áreas tecnológicas de Telecomunicações, Redes de Comunicação, Energia, Electrónica, Computadores (software e hardware), Sistemas Ciberfísicos, Robótica, Inteligência Artificial e Controlo e ainda em empresas de suporte tecnológico ligadas ao desenvolvimento de sistemas e produtos para medicina, biotecnologia, espaço, oceanos, ambiente, etc.

Adicionalmente, muitos dos formados pelo Instituto Superior Técnico, em Engenharia Electrotécnica e de Computadores, são ainda absorvidos pelas áreas de consultadoria e desenvolvimento de software, bem como pela Banca e Serviços.

Regime de Funcionamento

O regime de funcionamento da maiorias das unidades curriculares (UCs) do MEEC é por períodos intensivos de 7 semanas, com a exceção de uma UC de competências transversais, do projeto de tese PIC2, e da Dissertação, que decorrem semestralmente. 


Em cada período um(a) estudante do MEEC tem como alvo a frequência máxima de 3 UCs em simultâneo.


Publicações Oficiais

Acreditação pela A3ES NCE/19/1901066 2021-03-25 https://www.a3es.pt/pt/resultados-acreditacao/engenharia-eletrotecnica-e-de-computadores-11
Despacho nº6891/2021, DR nº134, II Série, de 13/07, Pág 158 a 168 2021-07-13 https://files.dre.pt/2s/2021/07/134000000/0015800168.pdf Telecomunicações, Redes e Sistemas de Comunicação, Sistemas de Computação, Sistemas Ciberfísicos, Energia, Controlo, Robótica e Inteligência Artificial, Circuitos e Sistemas Eletrónicos

Coordenadores

2022/2023
Pedro Urbano Lima
pedro.lima@tecnico.ulisboa.pt

A informação contida nesta página é da responsabilidade da equipa de coordenação do curso.