Breve Introdução



Visita-nos no Facebook


Perguntas frequentes


A Licenciatura em Engenharia de Telecomunicações e Informática sucede ao curso de Eng. de Redes de Comunicações, que tem tido uma forte implantação no mercado e os melhores índices de empregabilidade do Técnico (todos os ex-alunos a trabalhar na área de formação). O novo curso verá reforçadas as componentes de Telecomunicações e Informática, vocacionando-se para a chamada Engenharia da Internet que cobre aspectos como o planeamento e gestão das redes de Telecomunicações que formam a Internet, a segurança da comunicações e da informação, o desenvolvimento de aplicações multimédia e para dispositivos móveis (para telemóveis, PDAs, e iPADs), as redes de sensores que estarão na base da Internet-of-Things, e a computação móvel e na cloud.

A Internet é a grande rede de Telecomunicações global que todos une, e que utilizamos para um número cada vez maior de actividades: enviar mensagens, conversar, procurar informação, telefonar, ver televisão, ouvir música, ver filmes, fazer compras e até jogar em rede. Hoje em dia, estima-se que existam mais de 15 milhões de computadores permanentemente ligados à Internet e este número continua a crescer a um ritmo exponencial. Para que todos estes utilizadores possam usufruir de todos estes serviços é necessário que a Internet funcione bem! Para isso são necessários Engenheiros habilitados a lidar com as diferentes facetas da Engenharia da Internet.

Bem pode dizer-se que na Internet a imaginação é o limite! Estamos continuamente a ser surpreendidos pelo aparecimento de novos serviços, que vêem induzir novas formas de comunicação e mudar os nossos hábitos de vida. O último exemplo disto mesmo foi a invenção das redes sociais. Por outro lado, os tentáculos da Internet dirigem-se agora a todas as coisas, a chamada Internet-of-Things. Através da Internet poderemos interagir com os mais variados objectos, por exemplo, com o frigorífico e o aquecimento de nossas casas, ou com os produtos à venda num supermercado; as redes da Internet passarão também a “sentir” o ambiente circundante para com ele interagir da forma mais adequada. A Internet continuará a ser terreno fértil para a inovação.

Apesar do muito que já nos deu, a Internet continua a sofrer de alguns problemas que terão de ser resolvidos a breve prazo, como por exemplo, a exaustão de endereços, a falta de qualidade de serviço e as falhas de segurança. Muitos e variados são pois os desafios que se colocam à Internet do futuro! Esta área das Telecomunicações e Informática continuará certamente a ser grande fonte de empregabilidade, tanto no país como no estrangeiro.

Historial

Objectivos

A Licenciatura em Engenharia de Telecomunicações e Informática (LETI) do Instituto Superior Técnico (IST) foi criada para responder à necessidade cada vez maior de formar profissionais capazes de lidar com as diferentes facetas da Engenharia de Internet. A LETI dá uma formação sólida e abrangente nas áreas de Informática, de Electrotecnia, de Computadores, e de Telecomunicações. A convergência destas áreas, até há pouco consideradas como áreas separadas, é absolutamente necessária para o futuro da Internet. Por esta razão, a LETI é um curso que no IST é da responsabilidade de dois departamentos: o Departamento de Engenharia Electrotécnica e de Computadores (DEEC) e o Departamento de Engenharia Informática (DEI).

A LETI tem como requisitos de ingresso a Matemática A e a Física-Química, seguindo o padrão de exigência que é timbre do IST. A presença da Física nas provas de ingresso é essencial dada a componente de Telecomunicações do Curso.

Ao terminarem a LETI os alunos têm acesso directo ao Mestrado em Engenharia de Telecomunicações e Informática (METI). O METI recebeu, em Novembro de 2009, a Marca de Qualidade EUR-ACE; foi o primeiro Mestrado de 2º ciclo a receber esta distinção no país. Esta Marca de Qualidade é atribuída segundo critérios definidos pela associação ENAEE - European Network for Accreditation of Engineering Education, e consagra uma referência Europeia para qualidade da formação em Engenharia. Destina-se também a promover a mobilidade no mercado de trabalho Europeu: um Curso ao qual tenha sido atribuída a Marca de Qualidade EUR-ACE será automaticamente reconhecido em todos os países da União Europeia. O METI é um curso que não só tem 100% de empregabilidade, como tem todos os seus Engenheiros a trabalhar na área em que receberam formação: as Telecomunicações e Informática.

Destinatários

Saídas Profissionais

No final da Licenciatura em Engenharia de Telecomunicações e Informática, os alunos poderão entrar no mercado de trabalho. Com efeito, dados os fortes conhecimentos de base e a forte componente prática do ensino do IST, os licenciados em Engenharia de Telecomunicações e Informática, podem ser enquadrados em equipas de projecto, consultadoria ou suporte. De entre as funções que podem desempenhar destacam-se as de:

  • Gestor e planeador de Redes de Telecomunicações 
  • Programador de aplicações Multimédia, Móveis, Peer-to-Peer e na Cloud, para a Internet
  • Integrador de soluções de Redes e Serviços de Telecomunicações
  • Arquitecto de Redes de Computadores
  • Projectista e gestor de Sistemas de Informação e de Bases de Dados para a Web

Empregadores típicos são: as empresas de Telecomunicações, de serviços e de desenvolvimento de software, a banca e os seguros, a administração pública, as consultoras, as empresas integradoras de soluções de Redes e Serviços de Telecomunicações. Um leque de saídas profissionais mais alargado é oferecido no final do 2º ciclo, após a conclusão do Mestrado em Engenharia de Telecomunicações e Informática.

É difícil encontrar, hoje em dia, empresa ou organização que não tenha a sua própria Rede de Telecomunicações e cuja actividade não dependa fortemente do acesso à Internet. Consegue assim facilmente perceber-se a premência e a elevada empregabilidade da profissão de Engenheiro de Telecomunicações e Informática.

Mas mais importante que a empregabilidade actual é a empregabilidade de longo prazo. A abrangência da formação dada pela LETI, que vai desde a Electrotecnia/Telecomunicações à Informática, e a sólida formação de base nestes domínios, é o garante de que os Engenheiros de Telecomunicações e Informática terão uma grande capacidade de adaptação a novas situações, e uma verdadeira formação para a vida. Acresce que, apesar da grande evolução que as Redes de Telecomunicações sofreram nas últimas décadas, é ainda muito grande a margem para evolução e melhoria. A invenção da Internet do futuro necessita de profissionais fortemente competentes em Telecomunicações e Informática.

Vem juntar-te a nós neste desafio do século XXI!

Regime de Funcionamento

Propinas

Coordenadores

2017/2018
Rui Valadas
rui.valadas@tecnico.ulisboa.pt

A informação contida nesta página é da responsabilidade da equipa de coordenação do curso.