Dissertação

{pt_PT=Automated airport check-in: developing an agent-based model} {} EVALUATED

{pt=Com a necessidade dos aeroportos em aumentar a sua capacidade e a necessidade de as transportadoras aéreas reduzir custos operacionais surgem oportunidades na implementação de soluções self-service ao nível do check-in. O kiosk e os balcões automáticos, como soluções inovadoras, são opções cada vez mais utilizadas em aeroportos. Estas soluções oferecem flexibilidade para o gestor aeroportuário, contudo, a sua implementação deve seguir diretivas do planeamento aeroportuário e estar de acordo com outras tecnologias implementadas. A simulação como ferramenta para estudo de sistemas complexos é bastante útil para testar novos cenários. Os modelos por agentes para simular o peão num sistema complexo têm sido amplamente utilizados no mundo da simulação. A maioria trata o individuo como um agente incapaz de interagir com o ambiente circundante, focando-se no comportamento de navegação. Com diferentes perfis de passageiros que adotam tecnologias de formas distintas. O objetivo é desenvolver-se um modelo de agentes para representar e avaliar como os diferentes perfis afetam a performance do terminal aquando da introdução de novos métodos de check-in. Por permitir interações entre o agente e o ambiente o modelo proposto consegue uma melhor representação do peão dentro do aeroporto. O modelo, aplicado ao aeroporto Humberto Delgado, conclui que a introdução de balcões automáticos pode reduzir o tempo de espera médio em filas para metade e que no geral afetam positivamente a performance do terminal. , en=Need for airports to improve capacity by optimizing spaces and the need for airline carriers to bring down their operational costs creates the opportunity of increasing the use of self-service technologies at the passenger check-in process. Developments such as kiosks alongside automatic baggage drop-off are gaining ground in the short-term. While self-service technologies promise to offer flexibility not only to the user but also to the airport planer, short-term developments must be approached according to technological advances and the airports’ masterplan. Simulation is used to test certain scenarios and adopt the most valuable solution. Models of pedestrian movement and pedestrian flows have been used in simulation for years. Most treat the agent as an individual agent that does not fully interact with the environment. Several models and simulation tools exist to study flows of people inside complex areas, but the focus is only in one behavior of the pedestrian: the navigation. Passengers’ profiles affect how they interact with the environment, especially when presented with self-service solutions. Develop an agent-based model to represent and assess how distinct passengers’ profiles affect check-in area service level in terms of quality and efficiency when more recent check-in solutions are introduced is the objective of this research. The model can better reproduce the pedestrian inside the airport by representing interactions between agent and environment. The model is applied to Lisbon Humberto Delgado’s airport departure hall concluding automated airport check-in affects positively the terminal’s performance by reducing in half queue waiting times.}
{pt=Aeroporto, Check-in, Self-service, Drop-off de bagagem, Modelação, Modelo por agentes, en=Airport, Check-in, Self-service, Baggage drop-off, Modeling, Agent-based model}

Março 20, 2018, 9:0

Publicação

Obra sujeita a Direitos de Autor

Orientação

ORIENTADOR

Vasco Domingos Moreira Lopes Miranda dos Reis

Departamento de Engenharia Civil, Arquitectura e Georrecursos (DECivil)

Colaborador Docente

ORIENTADOR

Maria do Rosário Mauricio Ribeiro Macário

Departamento de Engenharia Civil, Arquitectura e Georrecursos (DECivil)

Professor Associado