Dissertação

{en_GB=Carbon Footprint of Common Quay Structures} {} EVALUATED

{pt=A Avaliação do Ciclo de Vida (ACV) é uma ferramenta que pode ser usada para analisar a pegada ambiental de produtos ao longo da sua vida. Nesta tese, foi estimada a pegada de carbono, com o método da ACV, dos vários tipos de estruturas de cais de acostagem, que são usados tipicamente em portos marítimos para terminais de contentores. Só as etapas do ciclo de vida de produção, transporte e construção foram consideradas. Os tipos de cais de acostagem que foram considerados, foram caixões de betão, cortinas de estacas-pranchas e tabuleiro do cais fundado em estacas. Foi concluído que os cortinas de estacas-pranchas têm a pegada de carbono mais baixa e que os caixões de betão os tabuleiros do cais fundado em estacas têm a mais alta. Para todos os tipos de muros de cais, a etapa de produção de materiais contribuiu entre 83 % a 88 % para a pegada de carbono. Isso foi atribuído à alta pegada de carbono do aço e do cimento Portland. A análise de sensibilidade mostrou que quando o conteúdo reciclado do aço é aumentado para cerca de 85 %, e substituindo 65 % do cimento Portland por escória de alto-forno, a pegada carbónica total reduzida entre 26 % a 40 %. Para estudos futuros é recomendado investigar a contribuição da etapa de ciclo de vida de construção com mais pormenor para determinar esta contribuição para a pegada de carbono com maior precisão. Seria interessante incluir cenários de reciclagem para aço em estudos futuros., en=Life Cycle Assessment (LCA) is a tool that can be used to analyse the environmental footprint of a product from cradle to grave. In this thesis, the carbon footprint of various quay wall structures, typically used in the construction of container terminals in seaports, was estimated using an LCA approach. Only the life cycle stages of materials production, materials transport and construction were considered. The operational and end of life stages were not evaluated. The quay wall types that were investigated were concrete caissons, sheet piled combi-walls and open piled suspended decks. It was concluded that sheet pile walls have the lowest carbon footprint followed by concrete caissons and open piled decks. For all three designs, the production life cycle stage contributed between about 83% and 88% to the total carbon footprint due to the high carbon footprint from the production of steel and Portland cement. The sensitivity analysis revealed that by increasing the recycled steel content to about 85% and replacing 65% of the Portland Cement content with Ground Granulated Blast Furnace Slag, the total carbon footprint can be reduced by about 26% to 40% depending on the structure type. For future investigations it is recommended that the contribution from the construction life cycle stage be investigated in more detail to determine its contribution with a higher degree of accuracy. It would also be of interest to include recovery and recycling scenarios for steel elements in future studies.}
{pt=Avaliação do Ciclo de Vida (ACV), Estruturas de Cais de Acostagem, Pegada de carbono, Geotécnica, Construção, Obras Portuárias, en=Life Cycle Assessment (LCA), Quay Wall Structures, Carbon Footprint, Geotechnics, Construction, Port Construction Works}

Outubro 19, 2020, 15:0

Orientação

ORIENTADOR

Peter John Bourne-Webb

Departamento de Engenharia Civil, Arquitectura e Georrecursos (DECivil)

Assistant Professor

ORIENTADOR

Manuel Guilherme Caras Altas Duarte Pinheiro

Departamento de Engenharia Civil, Arquitectura e Georrecursos (DECivil)

Assistant Professor