Dissertação

Carbon Footprint of Instituto Superior Técnico-Campus Alameda EVALUATED

O aumento da concentração de gases de efeito estufa representa uma séria ameaça para o planeta. A emissão de gases pode ser feita de forma direta resultante da queima de combustíveis fósseis ou indireta proveniente de atividades associadas a uma organização, produto ou pessoa. Os impactos causados no meio ambiente podem ser medidos através do cálculo da pegada de carbono. As políticas de alterações climáticas estão focadas na redução das emissões diretas, mas existe um grande potencial ainda não explorado em reduzir as emissões indiretas. O Instituto Superior Técnico (IST) é uma instituição de referência na área da energia e da sustentabilidade que ainda não tinha a sua pegada de carbono calculada . O objetivo deste trabalho é quantificar a pegada de carbono do IST de 2013 usando um modelo híbrido de análise de processos e input-output. Na primeira abordagem seguiu-se o protocolo de gases de efeito estufa e considerou-se as seguintes categorias: transportes, energia e resíduos. Para a abordagem input-output utilizou-se o relatório de contas, o balancete e facturas do IST e classificou-se os inputs físicos e monetários em atividades económicas. Esta informação foi depois combinada com os dados do Instituto Nacional de Estatística em que foi aplicado o modelo. A pegada de carbono em 2013 foi estimada em 21,557 toneladas de CO2 equivalente . De seguida apresentam-se sugestões para reduzir a pegada do IST.
Gases de efeito estufa, Pegada de carbono, Análise de processos, Modelo de input-output

Junho 9, 2015, 16:0

Publicação

Obra sujeita a Direitos de Autor

Orientação

ORIENTADOR

Carlos Augusto Santos Silva

Departamento de Física - IST

Professor Associado Convidado

ORIENTADOR

João Filipe Dias Rodrigues

Leiden University, The Netherlands

Professor Auxiliar