Breve Introdução

NEWTONMAS 2017

Com o aproximar do fim do ano, estamos prestes a celebrar mais um aniversário do nosso colega Isaac Newton.

Este ano o Newtonmas terá lugar no sábado 16 de dezembro, com início às 17h, e encerrará o ciclo de comemorações dos 30 anos do MEFT.

https://newtonmas2017-meft.weebly.com/

O Newtonmas 2017 inclui uma palestra científica muito especial com Clément Mouhot, co-autor do artigo que justificou a atribuição da Medalha Fields de 2010 sobre o "Amortecimento de Landau", a primeira distribuição de Prémios de Excelência Académica no MEFT e de distinções para as melhores Dissertações do MEFT (referentes ao ano lectivo de 2016/2017), bem como um jantar convívio que reune alunos, professores, funcionários não docentes e alumni.

A inscrição custa 20€, sendo que para os actuais alunos do MEFT há um número significativo mas limitado de inscrições a 12€, atribuídas por ordem de inscrição. As inscrições já estão abertas aqui:

https://newtonmas2017-meft.weebly.com/inscriccedilotildees.html

O Newtonmas é também um pretexto para celebrarmos em conjunto a época natalícia e o encerramento do ano, pelo que gostávamos muito de contar com a vossa presença.

Feliz Newtonmas!

_____________


                                                              


O Mestrado Integrado em Engenharia Física Tecnológica do Técnico (MEFT) celebra 30 anos!


_____________

"We are a different breed of people".

O MEFT é um grau de 5 anos que combina Física, Engenharia e Tecnologia de ponta numa formação única e coerente. Esta unidade na diversidade permite desenhar programas diferentes para estudantes diferentes, com trajectórias mais orientadas para a Ciência, Sociedade ou para as Empresas. 

Para informações por favor contactar o Secretariado do MEFT

Email: coordenacao@meft.tecnico.ulisboa.pt

Historial

Em 2016 o Mestrado em Engenharia Física Tecnológica completa 30 anos de existência, nos quais estabeleceu uma tradição de qualidade, actualização constante e internacionalização. Estas características dão aos graduados uma formação aprofundada em ciência, matemática e engenharia, ao mesmo tempo que promovem a análise crítica e o pensamento independente. 

Em cada ano há 60 novos alunos a iniciar o Mestrado. Pertecem ao grupo dos top 10% dos alunos com melhores resultados nos exames nacionais. Em 2016 trouxeram o MEFT para as notícias e surpreenderam o País, ao colocarem o Mestrado em Engenharia Física Tecnologica no primeiro lugar à escala nacional (juntamente como Mestrado em Engenharia Aeroespacial do Técnico).

Desde 2015 cada nova coorte recebe uma t-shirt de boas vindas alusiva ao Prémio Nobel da Física desse ano, desenhada pelos colegas mais velhos.

Objectivos

A formação em Engenharia Física Tecnológica concretiza a visão de que o progresso económico, humano e social pode ser alcançado pela compreensão e manipulação da matéria. Não apenas à escala macroscópica e humana, como nas revoluções científica e industrial dos séculos XVII, XVIII e XIX, mas também, no século XXI, a escalas que vão desde a nanotecnologia às partes distantes e desconhecidas do Universo.

O principal objectivo do MEFT é preparar cientistas e engenheiros altamente qualificados em Física, capazes de acompanhar o desenvolvimento e inovação científica e tecnológica. Desempenhando um papel activo num mundo em permanente mudança, os graduados do MEFT estão preparados  identificar o desenvolvimento científico nas fronteiras do conhecimento e contribuir para a elaboração de tecnologias futuras.

Destinatários

O MEFT pretende atrair... "a different breed of people".

O Mestrado em Engenharia Física Tecnológica está desenhado para gerar inovadores, pensadores "fora da caixa", capazes de enfrentar desafios nas fronteiras do conhecimento, determinando investimentos cruciais para a sociedade, em domínios onde a Física e a Engenharia se encontram. Os Mestres em Engenharia Física Tecnológica trabalham em áreas como a energia, ambiente, saúde, biomedicina, serviços financeiros, investigação, organização e visualização da informação, comunicações e computação.

Saídas Profissionais

A facilidade de  colocação no mercado de trabalho é um dos fatores privilegiados pelos candidatos ao ensino superior, nomeadamente quando consideram a opção de ingresso no Mestrado em Engenharia Física Tecnológica.

A grande maioria dos alunos do MEFT faz estágios em unidades de investigaçao ou em empresas  adquirindo assim uma  experiência frequentemente decisiva para o seu futuro profissinal. O conteúdo das teses, com indicação do local onde foram realizadas  está disponível aqui .Esta informação demonstra o largo espectro de competências dos diplomados do MEFT.

Dado o amplo espectro de formação em Física e Engenharia é possível encontrar entre os Mestres em Engenharia Física Tecnológica profissionais com perfis distintos, incluindo gestores de multinacionais, empresários que gerem as suas próprias empresas, investigadores doutorados em instituições de investigação científica e engenheiros qualificados em empresas de desenvolvimento de Tecnologia. Entre os principais empregadores do MEFT contam-se empresas nas áreas de microtecnologias, nanoelectrónica, tecnologia espacial, energia, bioengenharia, desenvolvimento de software; instituições de ensino superior e/ou investigação científica; consultoras e bancos; institutos governamentais.

O Observatório de Empregabilidade do Instituto Superior Técnico (OEIST) elaborou um Relatório sobre a empregabilidade dos alunos diplomados no Mestrado de Engenharia Física e Tecnológica do IST que foi tornado público ( ver aqui>).  

24 Horas no IST: vídeo com música de aluno do MEFT (>>)

Regime de Funcionamento

Cada uma das unidades curriculares pode ter componente de ensino teórica, prática  e laboratorial.  A distribuição semanal de horas em cada uma destas componentes esta afixada no plano curricular e está de acordo com o publicado em Diário da República.  

Coordenadores

2017/2018
Filipe Rafael Joaquim
filipe.joaquim@tecnico.ulisboa.pt
Vasco António Dinis Leitão Guerra
vguerra@tecnico.ulisboa.pt

A informação contida nesta página é da responsabilidade da equipa de coordenação do curso.