Dissertação

Constraining Magnetic Dipole Dark Matter through Asteroseismology EVALUATED

Ao longo das últimas décadas, a matéria escura tem sido um tópico de cada vez maior interesse, especialmente devido à nossa falta de conhecimento sobre o assunto. Na busca de sinais da sua existência, várias experiências têm sido desenvolvidas, apesar de, até à data, apenas ter sido possível obter restrições quanto às suas propriedades fundamentais. A identificação da matéria escura poderia potencialmente significar a confirmação de certas extensões ao Modelo Standard. Nesta dissertação, conseguimos restringir propriedades da matéria escura através de estrelas. Em concreto, analisámos os efeitos de matéria escura com dipolo magnético em duas estrelas mais jovens do que o Sol, KIC 8379927 e KIC 10454113. É assumido que a nossa galáxia se encontra envolta por um halo de matéria escura, o que faz com que as estrelas capturem as suas partículas, devido à sua conhecida interação gravitacional. Utilizando códigos de evolução estelar, modelámos estas estrelas e estudámos o impacto que a matéria escura capturada tem nas mesmas. Correndo testes asterosísmicos nas estrelas, conseguimos limitar as propriedades da matéria escura com dipolo magnético, nomeadamente a sua massa e momento dipolar magnético. A nossa análise permitiu obter limites que competem eficazmente com limites obtidos por experiências atuais de deteção, conseguindo-se limitar o momento magnético para massas na ordem dos 5 GeV, onde os detetores são menos sensíveis. Através deste trabalho, conseguimos provar que asterosismologia é um método válido e eficaz na restrição das propriedades da matéria escura, complementando os contributos de detetores modernos na identificação deste tipo de matéria.
Matéria Escura, Asterosismologia, Modelação, Estrelas, Restrições

Novembro 15, 2017, 14:0

Publicação

Obra sujeita a Direitos de Autor

Orientação

ORIENTADOR

Ilídio Pereira Lopes

Departamento de Física (DF)

Professor Auxiliar