Dissertação

Estudo do comportamento térmico de habitações sazonais climatizadas EVALUATED

Normalmente os edifícios são projectados para ocupações contínuas. No entanto, no caso de edifícios sazonais, cada vez mais abundantes no nosso país, os métodos construtivos podem não se revelar adequados, na medida em que não proporcionam conforto térmico aos seus ocupantes. Quando um edifício dito sazonal é ocupado por pequenos períodos de tempo torna-se necessária uma resposta rápida para garantir o conforto das pessoas que o ocupam durante esse período. Na presente dissertação, tem-se como ponto de partida um caso real de um edifício que é ocupado durante um fim-de-semana de 15 em 15 dias, na zona de Sesimbra. Através da ferramenta TRNSYS, simulam-se este e outros casos na tentativa de perceber quais as melhores soluções construtivas para diferentes tipos de ocupação. O trabalho teve maior incidência sobre a estação de aquecimento, onde se testaram várias temperaturas de climatização. Também foi calculado o comportamento térmico de cada edifício na estação de arrefecimento. Apesar de não fazerem parte da nossa cultura construtiva, edifícios de mais fraca inércia térmica, mostram ser vantajosos em ocupações curtas e espaçadas do tempo no caso da estação fria. Por oposição, em tempos mais quentes, para o mesmo perfil de ocupação, existem mais vantagens nos edifícios com maior inércia térmica associada. Será possível então chegar a conclusões mais aperfeiçoadas sobre que temperatura de aquecimento este edifício em estudo deverá seleccionar e de que forma a construção do edifício está adequada à sua utilização.
Inércia Térmica, TRNSYS, Conforto Térmico, PMV, Ocupação Intermitente

Junho 9, 2015, 9:0

Publicação

Obra sujeita a Direitos de Autor

Orientação

ORIENTADOR

Luís Filipe Moreira Mendes

Departamento de Física (DF)

Professor Auxiliar

CO-ORIENTADOR

Pedro Miguel Félix Brogueira

Departamento de Física (DF)

Professor Associado