Plano Curricular

MEBiol 2006 desde 2006

O currículo do Mestrado Integrado em Engenharia Biológica está estruturado no sistemas de créditos ECTS devendo os alunos obter um mínimo de 300 ECTS. Estes distribuem-se por 50 Unidades Curriculares semestrais leccionadas em 10 semestres, incluindo Projecto de Engenharia Biológica, e um estágio semestral conducente à Dissertação de Mestrado.

Ao fim do 6º semestre o aluno conclui a sua formação básica e nuclear, que conduz a um Diploma de mobilidade em Ciências de Engenharia Biológica. No 4º ano inicia-se uma formação de especialização a que se segue o trabalho de dissertação de mestrado (10º semestre) conducente ao Grau de Mestre.

O curso é constituído por unidades curriculares de competências transversais (CT), ciências básicas (CB), ciências de engenharia (CE), ciências da especialidade (CES) e por uma dissertação de Mestrado (DM) com características Integradoras.

As competências transversais (CT) vão sendo desenvolvidas ao longo do curso e estão reforçadas através de unidades curriculares de expressão oral e escrita, gestão e empreendedorismo. As disciplinas de "Gestão" e de "Gestão da Produção e das Operações" são disciplinas de ciências sociais de espectro muito largo na área de gestão. A disciplina de "Introdução à Engenharia Biológica" faz uma integração do campo de estudo no panorama mais lato das preocupações sociais, éticas, ambientais e de desenvolvimento económico. Estas preocupações são retomadas mais tarde na formação, de forma mais técnica, com a disciplina de "Engenharia Biológica Integrada". Finalmente, várias disciplinas de laboratórios durante a formação incluem importantes componentes de apresentações orais, elaboração e discussão de relatórios, e trabalho em grupo.

A área das ciências básicas (CB) constitui-se numa componente de índole marcadamente formativa com o objectivo de obter de forma integrada, e com recurso à matemática, informação quantitativa sobre os sistemas físico-químicos através do estabelecimento e análise de modelos matemáticos representativos. No currículo básico em matemática abordam-se os temas principais do cálculo diferencial e integral, álgebra linear, análise complexa, equações diferenciais, métodos estatísticos e métodos computacionais. Na formação básica em física são abordados os princípios e leis das interacções fundamentais da natureza, em particular, sobre partículas e campos, mecânica, óptica e electromagnetismo. Uma forte formação básica a nível teórico e laboratorial em bioquímica, biologia molecular e microbiologia. Em Química, é dada formação base aprofundada a nível teórico e laboratorial em química, nomeadamente química orgânica, inorgânica, física e analítica.

No conjunto de ciências de engenharia (CE) estão representadas as áreas de química orgânica, cinética química, química-física, fenómenos de transferência, termodinâmica química, processos de engenharia, processos de separação e equipamento de operações de equilíbrio e materiais, que devem fornecer ao aluno de Engenharia Biológica uma aprendizagem horizontal das matérias, sobre as quais possam assentar, subsequentemente, o conhecimento específico das diferentes "Minors", Engenharia Biológica.

Nas ciências da especialidade (CES) estão representadas as áreas de biologia molecular e genética, bioquímica e fisiologia microbiana, genómica funcional e bioinformática e as suas interacções com as áreas de Tecnologias Biológicas que envolvem a engenharia enzimática, os reactores biológicos, os processos de separação e purificação de biomoléculas. a engenharias de células e tecidos e a sua integração em áreas de projecto de indústrias biológicas. As ciências da especialidade devem conferir ao aluno de engenharia biológica a confiança e o conhecimento necessários para tratar qualquer problema de engenharia biológica, conceber e projectar novos produtos e serviços associados à sua profissão com uma atitude profissional e responsável.


A informação contida nesta página é da responsabilidade da equipa de coordenação do curso.