Disciplina

Área

Área Científica de Termofluidos e Tecnologias de Conversão de Energia > Tecnologias de Conversão de Energia

Activa nos planos curriculares

MEGE > MEGE > 2º Ciclo > Formação em Conversão de Energia > Formação Especializada em Conversão de Energia > Opção > Equipamentos Térmicos

MEMec 2006 > MEMec 2006 > 2º Ciclo > Áreas de Especialização > Energia > Opções de Energia 1 > Equipamentos Térmicos

Nível

O método de avaliação é constituído por 2 testes (T1 e T2). Existe uma única data de repescagem dos 2 testes (RT1 e RT2). Os alunos podem repescar na época de exame qualquer um dos testes, ou repescar os dois testes. A nota mínima em qualquer prova para obter aprovação é de 8,0 valores. A nota final (NF) é calculada por: NF = 0,5*Max(T1,RT1) + 0,5 Max (T2,RT2). O aluno é aprovado se obtiver NF > 9,5.

Tipo

Não Estruturante

Regime

Semestral

Carga Horária

1º Semestre

3.0 h/semana

1.5 h/semana

105.0 h/semestre

Objectivos

Pretende-se que o aluno adquira conhecimentos técnico-científicos sobre equipamentos térmicos industriais, sua constituição, seu funcionamento e domínio de aplicação, bem como dos princípios para a sua selecção e instalação. Em particular visa-se o estudo de: 1) sistemas de conversão de energia química em energia térmica a elevadas temperaturas (“geradores de calor”) e sua utilização, com ênfase para as incineradoras de resíduos; 2) equipamentos para geração de energia térmica a baixas temperaturas (“geradores de frio”) com ênfase para ciclos de compressão de vapor e ciclos de absorção H2O-LiBr e H2O-NH3; 3) equipamentos de transferência de energia térmica entre fluidos - permutadores de calor.

Programa

Processos industriais com necessidade de calor/frio e temperatura disponível. Sistemas para produção de “calor” (energia térmica a elevadas temperaturas). Geradores de vapor, caldeiras, fornos e bombas de calor e uso de recuperação de calor. O caso das incineradoras de resíduos sólidos urbanos (RSU) e resíduos líquidos urbanos (RLU) e vantagens e desvantagens da incineração. Uso de fluido térmico, vapor e água quente. Uso de recuperação de calor. Princípios gerais a seguir na escolha dum sistema. Sistemas para produção de frio (energia térmica a baixas temperaturas) e equipamentos para utilização de frio. Criogenia. Ciclo de Linde-Hampsom. Os casos dos ciclos de compressão de vapor e de absorção. Princípios gerais a seguir na escolha dum sistema. Permutadores de calor. Tipos de permutadores. Transferência de calor sensível e latente. Dimensionamento de permutadores. Associação de permutadores. Acumulação de calor/frio. Acumulação de calor sensível e latente.

Metodologia de avaliação

O método de avaliação é constituído por 2 testes (T1 e T2). Existe uma única data de repescagem dos 2 testes (RT1 e RT2). Os alunos podem repescar na época de exame qualquer um dos testes, ou repescar os dois testes. A nota mínima em qualquer prova para obter aprovação é de 8,0 valores. A nota final (NF) é calculada por: NF = 0,5*Max(T1,RT1) + 0,5 Max (T2,RT2). O aluno é aprovado se obtiver NF > 9,5.

Bibliografia

Principal

Combustion and Incineration Processes

Niessen W.R

2010

4th ed., CRC Press (Taylor and Francis), Boca Raton


Climatização. Concepção, Instalação e Condução de Sistemas

Luís Roriz et al

2007

3ª ed., Edições Orion, Alfragide


Handbook of Air Conditioning and Refrigeration

Wang S.K.

2001

2nd ed., McGraw-Hill


Principles of Engineering Thermodynamics

Moran M.J. et al

2012

7th ed., John Wiley & Sons


Process Heat Transfer

Kern D.K

1965

McGraw-Hill