Breve Introdução

O currículo do Mestrado em Engenharia de Petróleos (MEP)  encontra-se em reestruturação já em fase de acreditação junto da Associação de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior (A3ES). Depois de acreditado, o curso passará a denominar-se Mestrado em Engenharia de Recursos Energéticos (MERE).

O conteúdo desta página foi atualizado para refletir o novo currículo do MERE.


O Mestrado em  Engenharia de Recursos Energéticos (MERE) integra os conceitos do upstream da Engenharia de Petróleos numa visão mais abrangente sobre a prospeção, exploração e valorização dos recursos minerais energéticos.   
 
O atual  Mestrado de Engenharia de Petróleos do Técnico está no Top 50 dos melhores mestrados em Engenharia de Petróleos do Mundo. É internacionalmente reconhecido pelos trabalhos de Dissertação dos alunos nas áreas da caracterização e modelação de reservatórios de hidrocarbonetos, inversão sísmica e otimização de produção ( history matching).  
 
O novo  Mestrado em  Engenharia de Recursos Energéticos agrega o excelente currículo e as valências únicas de caracterização do subsolo da Engenharia de Petróleos, para responder aos novos desafios que se colocam com a transição energética. O MERE pretender dotar os alunos de conhecimentos, métodos e ferramentas relevantes para os desafios que serão necessários enfrentar no futuro, cruciais para a sustentabilidade energética do nosso planeta, e que permitem a caracterização e modelação das propriedades e processos que ocorrem na subsuperfície terrestre, sobretudo aqueles que se relacionam com os fluxos de água, CO 2, óleo e gás.     


Temáticas chave do MERE:
  • Caracterização geofísica de formações geológica para: armazenamento geológico de CO2; gestão de água subterrânea; reservatórios de hidrocarbonetos; caracterização do sedimentos para instalações offshore (windfarms, pipelines).

  • Modelação dinâmica de fluidos (água, óleo, gás, CO2, H2) da subsuperfície e otimização de produção de hidrocarbonetos e de injecção de CO2 (history matching).

  • Caracterização de sistemas de energia geotérmica.

  • Deep learning na caracterização de sistemas geológicos. 

Historial

De acordo com a agenda das Nações Unidas para 2030 para o desenvolvimento sustentável, a energia é central para quase todos os grandes desafios e oportunidades que o mundo enfrenta atualmente. Encontrar soluções de engenharia que permitam a transformação da atual matriz energética com menores níveis de emissão de carbono é muito importante para criar comunidades mais sustentáveis e inclusivas e resiliência a questões ambientais, como as mudanças climáticas. 


Neste contexto o antigo Mestrado em Engenharia de Petróleos (colocado no Top 50 QS World University Rankings by Subject) foi reestruturado para melhor responder a estes desafios. Nasce assim o MERE, que partindo da caracterização de sistemas físicos e geológicos da subsuperficie capacita os alunos com novos métodos e tecnologias para a exploração de energia geotérmica, para o armazenamento geológico de dióxido de carbono, para a gestão de recursos hídricos subterrâneos ou para o desenvolvimento de projetos de offshore windfarms

Objectivos

O MERE tem como objectivo principal formar Engenheiros com uma sólida formação básica e com capacidade técnica para a análise e resolução de problemas de prospeção, exploração e valorização dos recursos minerais energéticos. Os mestres em Engenharia de Recursos Energéticos aprendem a ser capazes de responder a desafios e dar resposta aos problemas complexos no domínio das recursos minerais da Terra associados à produção de energia, ao nível da análise e identificação das características dos problemas, concepção e implementação das soluções adequadas. 


Os Engenheiros em Recursos Energéticos adquirem ainda as competências necessárias para gerir e monitorizar processos e adaptar-se a novas situações, incluindo mudanças tecnológicas, económicas e culturais, adaptar metodologias existentes e propor novas, coordenar trabalhos e integrar e liderar equipas. No MERE, promove-se ainda o desenvolvimento da prática ética e ambientalmente correcta e a valorização da aprendizagem autónoma.


Com o objectivo de promover a ligação fulcral entre os alunos, a indústria e a academia, são convidados peritos nas mais diversas áreas da Engenharia dos Recursos Energéticos no âmbito da disciplina de Seminários de Engenharia de Minas e Recursos Energéticos .


PARCERIAS

No âmbito deste mestrado, o Técnico firmou parcerias com diversas universidades estrangeiras para a mobilidade dos alunos, tais como:

  • Universidade de São Paulo (USP), Brasil
  • Universidade Estadual Paulista (UNESP), Brasil
  • Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Brasil
  • Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Brasil
  • Heriot-Watt University, Edimburgo. Reino Unido
  • Universidade do Wyoming, EUA
  • Universidade de Clausthal, Alemanha
  • Universidade de Freiberg, Alemanha
  • Universidade de Nancy, França
  • China University of Petroleum - Beijing, China

Como parte integrante do curso, os alunos podem realizar um estágio que poderá ser tanto em ambiente académico como empresarial. Nos últimos anos os estágios têm-se dividido entre trabalhos de investigação em instituições e empresas como Partex Oil&Gas, Galp, Engie, Total, Cepsa, Subsea7, GeoLog, entre outras.

Destinatários

A Engenharia de Recursos energéticos é uma área multidisciplinar por excelência.


Este Mestrado destina-se por isso tanto a recém-licenciados como a profissionais de áreas relacionadas com a Geo-Energia, Engenharia de Petróleos, Engenharia de Minas e Geociências com boa formação em matemática e física.

Saídas Profissionais

As saídas profissionais para este Mestrado são muito diversificadas, estando os formados habilitados para desenvolver actividades em áreas relacionadas com os recursos energéticos minerais: 


  • Upstream da indústria do óleo e gás: engenharia de reservatórios; modelação de reservatórios petrolíferos; caracterização sísmica de reservatórios

  • Empresas de energias renováveis: energia geotérmica, offshore windfarms

  • Empresas de gestão e caracterização de recursos hídricos subterrâneos

  • Empresas de sequestração geológica de CO2

  • Grandes consultoras internacionais

Regime de Funcionamento

O curso tem a duração de 4 semestres e funciona em horário laboral. 

Todo o curso é leccionado em inglês.

Propinas

Para o ano letivo de 2015-2016 a propina para os cursos de 2º ciclo (Mestrados ou Mestrados Integrados) foi fixada em 1063,47 euros. 

Se o candidato for um cidadão fora da UE, o valor da propina anual que se aplica a Licenciaturas, Mestrados Integrados e Mestrados é de  7000,00 euros .

Publicações Oficiais

Despacho n.º 10760/2018, DR n.º 223, II Série, de 20/11 Pag. 30931 - 30933 2018-11-20
Despacho n.º 12189/2014, DR n.º 190, II Série, de 02/10 Pag. 25254 - 25256 2014-10-02
Despacho n.º 10270/2013, DR n.º 149, II Série, de 05/08, pág. 24535 - 24537 2013-08-05
Despacho nº 12187/2012, DR nº 180, II Série, de 17/09, pág. 31575 - 31577 2012-09-17

Coordenadores

2020/2021
Leonardo Azevedo
leonardo.azevedo@tecnico.ulisboa.pt

A informação contida nesta página é da responsabilidade da equipa de coordenação do curso.