Dissertação

{en_GB=Neurofeedback Training Intensity: impact on EEG self-regulation} {} EVALUATED

{pt=O neurofeedback já demonstrou a sua utilidade em variadas áreas, tanto no tratamento de problemas de saúde como no aumento de desempenho. Apesar do grande leque de aplicações testadas, não existe um consenso sobre a intensidade de treino ideal. No presente trabalho, foi conduzida uma experiência com a finalidade de comparar os efeitos de tipos de treino intensivo e esparso, para o aumento de atividade na banda alfa superior individual, de modo a melhorar a memória de trabalho, em 19 sujeitos saudáveis. Realizou-se também uma análise detalhada de parâmetros de intensidade, recorrendo a dados previamente adquiridos, com o objetivo de prever o desempenho no treino a partir da intensidade. Considerando apenas os learners, o treino intensivo demonstrou um efeito significativamente maior no aumento da frequência alvo, tanto ao longo das sessões como dentro delas. No entanto, não foram encontradas diferenças significativas em relação a melhorias cognitivas. Em relação aos parâmetros de intensidade, também não foram encontradas influências significativas, apesar de ser sugerido um estudo posterior de uma medida acumulada de intensidade e da variação do horário em que as sessões são realizadas. Com base nestas descobertas, propõe-se que a intensidade de treino pode influenciar a auto-regulação do EEG, mas por si só não consegue explicar os resultados do treino, e uma investigação futura é necessária para estabelecer conclusões fidedignas. Uma amostra maior e horários de treino mais rigorosos, tal como uma construção do modelo mais criteriosa, baseada em técnicas de data science, poderá providenciar um maior conhecimento sobre o tema., en=Neurofeedback has proved to be useful in many instances. In fact, this technique is often used to address both medical issues and needs regarding performance improvement. Despite the wide range of applications, no consensus has been reached about the ideal training intensity. In this work, a practical experiment was conducted aiming to compare the effects of intensive and sparse training modalities of enhancement of the individual upper alpha band, for working memory improvement, in 19 healthy subjects. Furthermore, a thorough analysis of intensity parameters, using also previously collected data, was performed, attempting to predict training performance based on intensity. Considering only the learners, the intensive modality proved to be significantly more effective in increasing the target frequency, both across sessions and within. However, no significant differences were found regarding cognitive improvements. Regarding intensity parameters, there was also no evidence of a significant influence, despite the suggestion that an accumulated measure of intensity and the variation of the time at which sessions are performed should be further investigated. Therefore, based on these findings, it is proposed that training intensity might influence EEG self-regulation, but cannot by itself explain training results, and further investigation is needed to establish reliable conclusions. A larger sample and stricter training schedules, as well as a more refined model construction, based in data science techniques, could provide a better insight on this topic.}
{pt=Neurofeedback, Intensidade de treino, Banda alfa superior individual, Memória de trabalho, EEG, en=Neurofeedback, Training intensity, Individual upper alpha band, Working memory, EEG}

Novembro 13, 2017, 11:30

Publicação

Obra sujeita a Direitos de Autor

Orientação

ORIENTADOR

Fernando Manuel Fernandes Melício

Instituto Superior de Engenharia de Lisboa (ISEL)

Professor Coordenador

ORIENTADOR

Agostinho Cláudio da Rosa

Departamento de Bioengenharia (DBE)

Professor Associado