Dissertação

Service-To-Services Interactions Models EVALUATED

A história da humanidade é sobretudo marcada por pequenas evoluções que no seu conjunto marcam épocas decisivas para o rumo global da nossa espécie. Tal como assinalou Alvin Toffler, vivemos a terceira vaga de mudança que se iniciou na segunda metade do século XX, assinalando a chamada sociedade de informação. Embora seja um paradoxo, tem sido mais fácil a interacção entre pessoas e máquinas do que entre máquinas. Este paradoxo acontece por um lado, devido à grande competição entre empresas, por outro porque não existe um modelo de suporte à comunicação distribuída suficientemente simples e que funcione sem a obrigatoriedade do uso de normas complexas e ferramentas complexas. Cada vez mais, vivemos num mundo digital dominado por várias siglas tais como: XML, SOA, WS, REST, WOA, AJAX, Web 2.0 entre outras. Quando se inicia a discussão sobre se as arquitecturas SOA devem ser suportadas por Web Services ou por sistemas REST, não se encontra um consenso. Há quem defenda a simplicidade do REST e quem defenda a flexibilidade e facilidade de integração dos Web Services. O que propomos, através do modelo de interacção entre serviços é inovar e disponibilizar uma Framework prática, simples e aplicável à realidade empresarial, de forma a conseguir-se programar aplicações de forma distribuída, simples, eficiente, extensível, robusta e orientadas ao serviço. Ao mesmo tempo que resolvemos as questões tecnológicas pretendemos também resolver as questões de modelação organizacional na concretização dos modelos de negócio.
Arquitectura Orientada a Serviços, REST, WebServices, Sistemas Distribuídos, Comunicação Assíncrona

Novembro 8, 2010, 14:30

Documentos da dissertação ainda não disponíveis publicamente

Orientação

ORIENTADOR

José Carlos Martins Delgado

Departamento de Engenharia Informática (DEI)

Professor Associado