Plano Curricular

MBioNano2006 desde 2007

O Programa do Mestrado em BIOENGENHARIA e NANOSSISTEMAS inclui 2 anos lectivos devendo os alunos obter um mínimo de 120 unidades de crédito (ECTS). A estrutura do Mestrado organiza-se em 4 (+1) blocos :

(0) se necessário, e de acordo com a formação de 1º ciclo do estudante, a coordenação poderá requerer um conjunto propedêutico personalizado de unidades curriculares (30 ECTS max.);

(1) Formação nuclear em Bioengenharia e Nanossistemas - um conjunto de 11 unidades curriculares obrigatórias em Bioengenharia, Nanotecnologias, Química/Materiais e Engenharia Electrónica (60 ECTS)

(2) Formação complementar através de um projecto interdisciplinar de Bioengenharia e Nanosistemas de introdução à tese de mestrado (12 ECTS);

(3) Formação complementar através de unidades curriculares de opção (18 ECTS), escolhidas pelo estudante com o acordo da coordenação do curso; 

(4) Dissertação de mestrado (30 ECTS).

  Um aspecto importante deste mestrado consiste na formação complementar através de um projecto interdisciplinar de Bioengenharia e Nanosistemas de introdução à tese (12 ECTS). Este projecto integrará aspectos de Bioengenharia, Nanotecnologias e Tecnologias Informáticas e constituirá uma introdução dos estudantes aos laboratórios avançados de investigação.

A formação complementar através de unidades curriculares de opção (18 ECTS), que poderão ser, por exemplo, nas áreas de Neurobiologia, Bio-Nanoelectrónica, Microencapsulação para entrega de fármacos, Informática e Gestão, Nanobiotecnologia ou Microfluídica. Esta formação complementar permite aliar à profundidade da formação nuclear a capacidade do estudante explorar áreas transversais emergentes

A dissertação de mestrado (30 ECTS) que envolve uma forte componente de investigação original por parte do estudante.

Os estudantes do MBioNano podem, a partir do próximo ano lectivo (2013-14), participar em Programas de Mobilidade, como o Erasmus ou outro programa de mobilidade, apoiado e reconhecido pelo IST (Núcleo de Mobilidade e Cooperação Internacional  para mais informação ver http://nmci.ist.utl.pt/).

O programa de mobilidade terá de ser devidamente aprovado pelo Coordenador do Mestrado quer em termos de equivalências das UCs (disciplinas) ou o programa científico, conducente à dissertação do MBioNano. Neste último caso, com o programa devidamente aprovado, o estudante poderá, então, realizar a mobilidade noutra Universidade, Centro de Investigação ou em ambiente empresarial desde que exista protocolo de colaboração com IST e, claro, dentro das cotas atribuídas, de acordo com os numerus clausus, ao MBioNano pelo DBE.

 


A informação contida nesta página é da responsabilidade da equipa de coordenação do curso.