Dissertação

O papel da arquitetura em processos de transição. Arquitecturas humanitárias EVALUATED

As catástrofes naturais e as situações de conflitos são causas principais para a perda de habitação na atualidade. O aumento dos fluxos migratórios de imigrantes e refugiados requerem respostas arquitetónicas adequadas. Uma parte significativa dos estudos sobre esta temática foca-se essencialmente no processo construtivo do módulo ou abrigo, estando ainda por estudar a continuação do processo de “re-transição” dos deslocados para a nova habitação “permanente”. O principal objetivo desta investigação é, através da análise de casos de estudo, documentar as soluções e estratégias utilizadas para a construção dos abrigos temporários e de transição, aferindo o seu desempenho a partir do ponto de vista dos seus utilizadores. Para o estudo sobre estratégias de projeto em arquitetura humanitária de transição de habitação, foram estudados dez edifícios disseminados por quatro países europeus, que albergam essencialmente imigrantes e refugiados em trânsito. A arquitetura deve atenuar a ideia opressiva do poder regulador e deve procurar dar um sentido de hospitalidade e de acolhimento aos edifícios, mesmo que não tenham sido concebidos com esse objetivo.
Arquitetura de Emergência, Habitação Temporária, Refugiados, Centros de Acolhimento

Junho 27, 2018, 9:30

Publicação

Obra sujeita a Direitos de Autor

Orientação

ORIENTADOR

Patrícia Isabel Mendes Lourenço

Departamento de Engenharia Civil, Arquitectura e Georrecursos (DECivil)

Prof Auxiliar Convidado