Dissertação

Estações ferroviárias de Queluz-Belas e Mercês (Linha de Sintra): Caracterização e análise do fluxo de passageiros Caracterização e análise do fluxo de passageiros EVALUATED

Lisboa apresenta uma organização urbana que se enquadra nos parâmetros de uma Megacidade. Para que o sistema de transportes possa corresponder eficazmente à sua evolução é necessário conhecer as expectativas dos passageiros. A análise e compreensão dos fluxos nas estações periféricas de Lisboa permitirá estabelecer o comportamento tipo do passageiro, as suas necessidades, avaliar a adequação da oferta comercial ferroviária e das infra-estruturas de apoio. O conceito de nível de serviço foi aplicado na avaliação dos acessos às estações. A análise do sistema de transportes de Lisboa permitiu identificar que o passageiro da Linha de Sintra dispõe de opções adequadas de mobilidade na cidade com tempos de viagem reduzidos. Para análise das opções de transporte em Lisboa, no âmbito deste trabalho foram construídas isócronas para as redes de autocarros e metropolitano e para o modo pedonal que revelaram uma cobertura significativa da cidade em menos de 15 minutos. No máximo de uma hora, é possível chegar de Mercês e Queluz-Belas aos principais pontos de Lisboa. Os períodos de ponta identificados na análise do fluxo de passageiros são consentâneos com a dinâmica de uma Megacidade: no sentido do centro de manhã; e para a periferia de tarde. A dificuldade parece existir na falta de complementaridade e opção por concorrência do autocarro e metropolitano e na existência de interfaces adequados na cidade.
Fluxos pedonais de passageiros, Nível de Serviço, Linha de Sintra, Estações ferroviárias, Transporte Ferroviário

Novembro 5, 2007, 16:0

Publicação

Obra sujeita a Direitos de Autor

Orientação

ORIENTADOR

Joaquim Jorge Da Costa Paulino Pereira

Departamento de Engenharia Civil e Arquitectura (DECivil)

Professor Associado