Breve Introdução

Apesar da sua longa tradição marítima, Portugal só em 1981 viu surgir a primeira licenciatura em Engenharia Naval no Instituto Superior Técnico, único curso superior existente no país nesta área.

A formação em Engenharia Naval e Oceânica está estruturada em dois ciclos de estudos:

· Licenciatura em Engenharia Naval e Oceânica:  1º ciclo de estudos, duração de 3 anos;

· Mestrado em Engenharia Naval e Oceânica:  2º ciclo de estudos, duração de 2 anos.

Objectivos

A Engenharia Naval é uma atividade profissional reconhecida e regulamentada pela Ordem dos Engenheiros que consiste fundamentalmente na conceção, construção e gestão da operação dos sistemas que se destinam à exploração do mar, nas suas vertentes de via de transporte marítimo, de fonte de recursos vivos e minerais e ainda como local de atividades de desporto e recreio.

A Licenciatura em Engenharia Naval e Oceânica tem por objetivo dotar os alunos de uma sólida formação em matemática e física, em informática, em gestão e em ciências de engenharia, nos domínios da mecânica aplicada, termodinâmica, mecânica estrutural e dos materiais, mecânica dos fluidos, e na área de Engenharia Naval e Oceânica, que lhes permita prosseguir estudos mais avançados de segundo ciclo.

A Licenciatura em Engenharia Naval e Oceânica constitui uma formação de banda larga, explorando a afinidade na formação de base entre diferentes especialidades de engenharia, e integra-se numa grande área de formação em engenharia que inclui a Engenharia Mecânica, a Engenharia Aeroespacial e a Engenharia e Gestão Industrial.

Para além da formação sólida de base requerida para o prosseguimento direto dos estudos no Mestrado em Engenharia Naval e Oceânica no Instituto Superior Técnico, esta Licenciatura em Engenharia Naval e Oceânica confere aos seus licenciados um elevado grau de mobilidade para a frequência de cursos de segundo ciclo no espaço europeu de ensino  superior, quer nas áreas tecnológicas relacionadas com a atividade marítima, quer em áreas tecnológicas afins de outras especialidades de engenharia.

Saídas Profissionais

Apesar do 1 º ciclo de estudos incluir a partir do ano letivo 2021-2022 um conjunto considerável de unidades curriculares específicas à formação em Engenharia Mecânica e Engenharia Naval e Oceânica, a Licenciatura em Engenharia Naval e Oceânica está particularmente vocacionada para o prosseguimento de estudos de segundo ciclo de natureza tecnológica, conducentes ao grau de Mestre, permitindo elevados níveis de escolha e de mobilidade na sua área de especialidade e em áreas afins.

A formação que possibilita o exercício pleno da profissão de engenheiro naval de acordo com os níveis de qualificação exigidos pela Ordem dos Engenheiros é conferida pelo segundo ciclo de estudos: o Mestrado em Engenharia Naval e Oceânica.

O crescimento da atividade de transporte marítimo em todo o mundo e a exploração de recursos oceânicos deram origem a uma escassez de Engenheiros Navais em toda a Europa.

Os recém-formados em Engenharia Naval e Oceânica encontraram emprego em:

 • Gabinetes de projeto e engenharia;

 • Estaleiros navais;

 • Armadores e operadores marítimos;

 • Autoridades e terminais portuários;

 • Empresas de consultoria e sociedades de classificação;

 • Departamentos da Administração Pública;

 • Instituições de ensino superior e investigação;

 • Diferentes indústrias e serviços relacionados.


Publicações Oficiais

Despacho n.º 3097/2017, DR n.º 73, II Série, de 12/04, pág. 6990-6992 2017-04-12
Despacho n.º 7026/2017, DR n.º 155, II Série, de 11/08 2017-08-11
Despacho n.º 2169/2011, DR n.º 20, II Série, de 28/01, pág. 5774-5776 2011-01-28
Despacho n.º 22189/2006, DR n.º 210, II Série, de 31/10/06, pág. 24027 à 24030 2006-10-31
Despacho n.º 26576/2008, DR n.º 204, II Série, de 21/10, pág. 42769/72 2008-10-21

Coordenadores

2021/2022
Ângelo Palos Teixeira
teixeira@centec.tecnico.ulisboa.pt

A informação contida nesta página é da responsabilidade da equipa de coordenação do curso.