Informação

Informação sobre as UCs:

- Formação Doutoral Geral

- Técnicas (e Metodologias) Experimentais Avançadas em Engenharia Biomédica

 

Formação Doutoral Geral

A Formação Doutoral Geral tem dois componentes: (i) seminário; e (ii) formação geral.

O seminário consiste na preparação de uma monografia (máximo de 15 páginas, sem contar com as referências) em que o estudante fará um sumário do estado-da-arte do assunto em que o seu projecto de tese se insere. Esta monografia será apresentada e discutida oralmente (20 minutos para apresentação, 10 minutos para discussão). Serão propostas 2 datas por ano (1 em cada semestre) para a realização das apresentações, sendo os estudantes informados com pelo menos 2 meses de antecedência. O painel será constituído por membros da equipa de coordenação e pelo orientador, podendo a coordenação convidar especialistas adicionais. A classificação do seminário será a classificação da unidade curricular.

A componente de formação geral consiste na participação documentada em 4 eventos. Esta participação é condição necessaria para o lançamento da nota à unidade curricular. O estudante enviará a informação ao secretariado do 3º ciclo do DBE (rosa.dbe@ist.utl.pt) listando a sua participação nos eventos. O conceito de evento corresponde a uma contribuição para a formação geral do estudante de doutoramento, e tem grande amplitude. No entanto, em caso de dúvida sobre a eligibilidade de um dado evento, por favor contactem a coordenação. Exemplos de eventos elegíveis:

1) Sessões sobre Propriedade Industrial 

2) Seminários do DBE – Primavera e Outono – participação no mínimo de 6 seminários;

3) Workshop do Programa Doutoral em Engenharia Biomédica

4) Encontro de Engenharia Biomédica 

Como referido acima, o estudante poderá propôr outros eventos análogos à coordenação do programa doutoral.

 

Técnicas (e Metodologias) Experimentais Avançadas em Engenharia Biomédica

As TEA têm como objectivo o estudo de uma técnica experimental ou computacional que seja relevante para a preparação e projecto de tese do estudante, mas que se realize fora do grupo de investigação do orientador e que não seja(m) a(s) técnica(s) centrais para a tese.  O estudante deverá compreender os fundamentos teóricos do método, e aprender a utilizá-lo.

Antes de iniciar a TEA, o orientador de doutoramento deverá propôr à coordenação o tópico da TEA e respectivo orientador para aprovação, com uma breve justificação da adequação ao projecto de tese (5-10 linhas).

Será preparada uma monografia (máximo de 10 páginas, sem contar com as referências) em que o estudante apresentará o método escolhido e o trabalho efectuado. Esta monografia será apresentada e discutida oralmente (10 minutos para apresentação, 10 minutos para discussão). Serão propostas 2 datas por ano (1 em cada semestre) para a realização das apresentações, sendo os estudantes informados com pelo menos 2 meses de antecedência. O painel será constituído por membros da equipa de coordenação e pelo orientador da TEA, podendo a coordenação convidar especialistas adicionais e podendo tambem o orientador participar.