Métodos de Avaliação

A componente teórico-prática será avaliada por dois testes e/ou exame final contando 75% para a nota final. A componente laboratorial será avaliada por relatórios entregues no fim de cada sessão, contando 25% para a nota final. Será exigida a nota mínima de 8.50 a cada componente para aprovação final.
Devido às condições impostas pelo estado de emergência associado à crise da Covid-19, as condições de realização da avaliação serão adaptadas às circunstâncias, tal como aconteceu em 2019/20: 
- Na primeira data de exame os alunos têm acesso a dois testes correspondentes, respetivamente, à primeira e segunda parte da matéria da disciplina (o conteúdo exato a avaliar em cada teste será anunciado atempadamente). Nessa data, os alunos poderão escolher entregar qualquer um dos testes (ou os dois, completando assim a avaliação da U.C.).

- Na segunda data de exame os alunos terão acesso novamente ao primeiro e/ou segundo teste para recuperação ou melhoria da nota obtida na primeira data.

Assim, os alunos poderão realizar qualquer combinação 1º+2º testes, no conjunto das duas datas (poderão fazer os quatro testes se assim desejarem), contando, para a avaliação final, apenas a combinação 1º+2º testes correspondente à melhor nota obtida pelo aluno. Neste modelo não haverá nota mínima nos testes (apenas na nota global da componente teórico-prática que deverá ser igual ou superior a 8,5).

Este modelo funcionará quer a avaliação ocorra em regime presencial ou remoto. No caso das provas de avaliação ocorrerem em regime remoto, os alunos terão acesso a uma prova oral (facultativa) para confirmação das notas superiores a 17 valores na componente teórico-prática (esta condição não se aplica à nota de laboratório). Os alunos com nota superior a 17, no conjunto dos testes, que prescindirem da prova oral ficarão com a nota final de17 valores na componente teórico-prática.