Métodos de Avaliação

 

A avaliação na disciplina de Investigação Operacional tem dois componentes:

i) Parte escrita (individual), com peso de 70% na classificação final;

ii) Trabalho de grupo, com peso de 30%.

A parte escrita é constituída pelo exame final (obrigatório) e dois mini-testes (facultativos, a realizar nas aulas teóricas). A classificação da parte escrita é a melhor das seguintes:

a) Nota de exame;

b) Média ponderada da nota de exame (peso de 80%) e das notas dos mini-testes (peso de 10% cada um).

Para aprovação, as notas parciais mínimas são: 8,0 valores na parte escrita e 10,0 valores no trabalho de grupo.

Os trabalhos são realizados em grupos de 4 alunos e poderão ser discutidos com o docente da disciplina que os orientou sempre que este o entender necessário para efeitos de atribuição da classificação.

Os alunos com classificação final na disciplina superior ou igual a 17 valores deverão realizar uma prova oral para defesa da nota. Caso não compareçam para realizar a prova oral, ser-lhes-á atribuída a classificação final de 16 valores.

Estrutura dos exames

Os exames são constituídos por questões de carácter puramente conceptual, abrangendo toda a matéria leccionada, e outras de carácter aplicado abrangendo todos os tópicos com excepção da matéria de Simulação.

Elementos de consulta em exame

São permitidos os seguintes elementos de consulta em exame:

- Tabelas de Probabilidades e Estatística

- máximo de 10 páginas A4 manuscritas, todas elas identificadas no cabeçalho (faixa de 2 cm de altura) com o nome e número do aluno.

Não existem restrições ao  conteúdo destas 10 páginas para consulta, que podem incluir o formulário de Filas de Espera distribuído nas aulas práticas e disponível em formato digital na secção "Materiais de apoio às aulas práticas". Recomenda-se que seja o próprio aluno a elaborar as suas folhas de consulta em exame, pois tal melhorará a sua preparação para o mesmo.