Planeamento

Aulas Teóricas

14 Set,

Apresentação. Regimento e conteúdo da disciplina. Calendário das aulas práticas e datas de entrega dos trabalhos. Introdução.

16 Set.

Formação e processos do escoamento. Factores do escoamento. Balanço hidrológico. Simplificações do balanço. Ano hidrológico. Bacia hidrográfica e rede hidrográfica.

28 Set.

Precipitação. Variabilidade da distribuição espacial e da distribuição temporal da precipitação anual. Medição pontual da precipitação: udómetros e udógrafos. Radar meteorológico. Estimativas da precipitação sobre determinada área.

7 Out.

Análise estatística de variáveis hidrológicas aleatórias. Descritores amostrais. Funções de densidade e de distribuição de probabilidades. Probabilidade de não excedência e de excedência. Período de retorno. Risco hidrológico. Função de distribuição amostral ou empírica. Representações gráficas.

14 Out.

Características das funções de distribuição de probabilidades mais utilizadas em Hidrologia. Utilização da folha de cálculo para o ajustamento pelo método dos momentos e para a representação gráfica das funções de distribuição. Análise de sensibilidade.

15 Out. 11:30 - 13:00 Sala V1.17

Precipitações intensas. Recordes mundiais e portugueses de precipitação com determinadas durações. Linhas de possibilidade udométrica e curvas IDF. Curvas PAD.

19 Out.

Evaporação e evapotranspiração. Factores condicionantes. Evaporação de superfícies de água, de solos nús e transpiração da vegetação. Evapotranspiração potencial, real e cultural de referência. Medição da evaporação e da evapotranspiração.

21 Out.

Fórmula de Penman. Fórmula de Penman-Monteith da FAO. Fórmulas de Thornthwaite e de Turc.

26 Out.

Resolução de exercícios de cálculo da evaporação, evapotranspiração potencial e evapotranspiração real

28 Out.

Escoamento nos cursos de água. Caudal e escoamento como integral do caudal em determinados intervalos de tempo. Altura hidrométrica, escalas e limnígrafos. Medição da velocidade do escoamento. Molinete hidráulico. Cálculo do caudal. Curva de vazão. Condições para o estabelecimento de estações hidrométricas.

2 Nov.

Avaliação do escoamento anual médio. Fórmulas de Keller, Wundt, Langbein e Turc. Relações regionais de Quintela. Carta do escoamento anual médio.

4 Nov.

Curvas de duração anual do caudal médio diário. Módulo e caudal semi-permanente ou mediano. Curva característica hidrológica.

9 Nov.

Modelos hidrológicos conceptuais: Balanço hídrico e modelo de Temez. Reservatórios lineares.

11 Nov.

Simulação de funcionamento de uma albufeira. Garantia de fornecimento. Garantias em função das utilizações. Relações entre a regularização específica, o grau de utilização, a garantia e o custo unitário da água fornecida. Níveis máximo de cheia (NMC), de pleno armazenamento (NPA) e mínimo de exploração (NmE). Volumes útil e morto.

16 Nov.

Importância do estudo das cheias. Factores propiciadores do risco de cheia. Tempo de concentração. Fórmulas de Gandotti, Temez e Kirpich. Duração crítica da precipitação. Diminuição para jusante do caudal específico de ponta de cheia. Modelos probabilísticos de cheias. Funções de distribuição de probabilidades mais utilizadas para descrição da precipitação máxima e do caudal instantaneo máximo. Período de retorno para o dimensionamento de obras hidráulicas.

18 Nov.

Separação de hidrogramas: escoamento directo e escoamento de base. Precipitação útil e perdas.Hidrograma unitário. Linhas isócronas. Hidrograma em S. Mudança da duração da precipitação do hidrograma unitário. Hidrograma unitário sintético do SCS. 

23 Nov.

Distribuição não uniforme da precipitação útil. Precipitação que máximiza o caudal de ponta de cheia. Fórmula racional e factor de majoração. Amortecimento de cheias em albufeiras. Descarregadores com e sem comportas.

25 Nov.

Água no solo. Caracterização e importância. Classificação de solos. Teores de humidade médios em função da textura. Saturação, capacidade de campo, ponto de emurchecimento permanente, porosidade efectiva e água utilizável pelas plantas. Tensão superficial e capilaridade.

30 Nov.

Modelo de Green e Ampt: infiltração à capacidade do solo, tempo de encharcamento e infiltração acumulada.

2 Dez,

Modelo de Horton: capacidade de infiltração, tempo de encharcamento e infiltração acumulada. Esgotamento de bacias hidrográficas.

9 Dez.

Recursos hídricos subterrâneos. Tipos de meios. Aquíferos e aquitardos. Drenância. Escoamento em meios porosos saturados. Lei de Darcy e hipóteses de Dupuit. Escoamento para uma trincheira.

14 Dez,

Sintese e revisões

16 Dez,

Sintese e revisões