AT4

23 Setembro 2016, 14:30 Roger Francis Picken

Revisão do uso de limites relativos a subconjuntos para mostrar a não-existência de um limite. Os limites relativos a retas y=mx. Observação que a igualdade de todos os limites relativos a retas y=mx não implica a existência do limite. Exemplo onde os limites relativos a retas y=mx são todos iguais, mas os limites relativos a uma classe de parábolas x=ky^2 variam com k, o que implica a não-existência do limite.
Existência do limite. Definição (para funções de duas variáveis). Exemplo: verificação para a função f(x,y) = x que o limite quando (x, y) tende para (a,b) existe. Observação que esta função é portanto contínua em todos os pontos de R^2. Formulação do critério de majoração, uma condição suficiente para a existência do limite. Exemplo.