A avaliação da cadeira é feitas através da realização de dois testes: o primeiro em 13 Abr e o segundo em 01 Jun. As notas de cada teste (T1 e T2) são arredondadas às décimas e um aluno deve obter um mínimo de 19.0 na soma das notas dos dois testes (T1+T2?19.0) para obter aprovação na cadeira.


No dia 03 Jul o aluno poderá repetir um ou os dois testes. As notas obtidas nessas repetições (R1 e R2) também são arredondadas às décimas. 

Se o aluno não repetir os dois testes, a nota de escrita é dada por
NE=[máx(R1,T1) + máx (R2,T2)]/2
onde se toma como 0 a nota qualquer repetição não realizada. Esta nota é arredondada às unidades.

Se o aluno repetiu ambos os testes a nota de escrita é dada por
NE=[máx(T1+T2,R1+R2)]/2
também arredondada às unidades.

Se assim o desejar o aluno também pode realizar um ou dois minitestes, a realizar nas aulas teóricas e nas semanas de 18-22 Mar e 06-10 Mai cujas notas (M1 e M2) não podem diminuir a nota dos testes. Esses minitestes serão classificados com uma das notas A, B, C, ou D. Se um aluno obtiver a classificação D num dado miniteste, a nota do teste correspondente não é alterada, se obtiver C e nota do teste correspondente não superior a 10 essa nota subirá 1 valor, se obtiver B e nota no teste correspondente não superior a 13 essa nota subirá um valor e se obtiver A e nota no teste correspondente não superior a 16 essa nota subirá um valor. As notas dos minitestes também afectam as notas das repetições dos testes.

Qualquer nota de escrita superior a 17 está sujeita à realização de uma prova complementar cuja nota será a nota final na cadeira.