Dissertação

{en_GB=Are Portuguese hospitals suitably clustered according to their activity, quality, access, and expenses? An exploratory analysis on behalf of financial sustainability} {} CONFIRMED

{pt=A sustentabilidade financeira tem sido um dos maiores desafios do sistema de saúde português. Portugal adaptou diversas estratégias para promover a eficiência na saúde. A aplicação de um preço unitário único das consultas externas, definido para cada grupo hospitalar, correspondendo ao custo mínimo identificado para este serviço em cada classe de hospitais do Serviço Nacional de Saúde, constitui um exemplo na implementação de medidas que estimulam o aumento da eficiência. O agrupamento destas unidades foi gerado pela metodologia de clustering, utilizando-se as variáveis que explicavam os custos de atividade. No entanto, desconhece-se a adequação deste modelo à realidade atual, uma vez que não foram efetuados ajustes após a sua implementação em 2013. Verificamos que quatro unidades de saúde não integram a categoria mais adequada. Além disso, das 20 metodologias de clustering testadas, a silhueta máxima obtida foi de 0,36, indicando que os hospitais estudados são muito heterogéneos. Deste modo, levantam-se dúvidas quanto à sua implementação para financiamento e benchmarking. Os nossos resultados demonstram ser necessária uma revisão do processo de agrupamento, sendo que este procedimento deve passar a abranger também as dimensões ambiental, de qualidade e acesso aos serviços de saúde, uma vez que no cenário mais recente melhores resultados são obtidos com a sua incorporação. Estas recomendadas são fundamentação para a garantia de um financiamento e avaliação justa dos prestadores. Estima-se que, devido à categorização inadequado, os prestadores recebem anualmente menos de € 59 milhões a € 110 milhões do que o montante devido relativo ao serviço prestado., en=Financial sustainability has been one of the major challenges faced by healthcare systems. Portugal adopted strategies to promote efficiency in healthcare. One strategy implied the application of the lowest price for the consultation’s activity found in each of subsets of hospitals belonging to the National Health Service, thus promoting the providers' search for efficiency. This grouping was generated by clustering methodology to the data variables that could explain the costs of their activity. However, the adequacy of the established model concerning the present reality of the hospitals is unknown, as no adjustments have been implemented proceeding its initial application in 2013. Here we show that the current classes do not adequately reflect the current reality of the units. We found that four healthcare units do not integrate the most suitable category. Furthermore, from the 20 tested clustering methodologies, the maximum achieved silhouette is 0.36, indicating that the providers are the healthcare providers are not well grouped. In this context, doubts concerning its implementation for funding and benchmarking can be raised. Our results demonstrate that a revision of the clustering process is necessary. Additionally, this procedure should also encompass variables covering environmental, quality and access of the healthcare services dimensions, since better results are obtained when these criteria are incorporated. These recommend steps are critical to ensure that the funding and benchmarking are fair. It is estimated that, due to inadequate grouping, providers receive yearly less €59 million to €110 million than the due amount.}
{pt=Hospitais, Agrupamento, Financiamento, Benchmarking, Serviço Nacional de Saúde, en=Hospitals, Clustering, Funding, Benchmarking, National Health Service}

Janeiro 20, 2021, 14:0

Orientação

ORIENTADOR

Rui Miguel Carrasqueiro Henriques

Departamento de Engenharia Informática (DEI)

Professor Auxiliar

ORIENTADOR

Diogo Filipe da Cunha Ferreira

Departamento de Engenharia Civil, Arquitectura e Georrecursos (DECivil)

Professor Auxiliar