Dissertação

{pt_PT=Exposição a partículas atmosféricas e dose inalada em movimentos pendulares em Lisboa} {} EVALUATED

{pt=Enquanto realizam os movimentos pendulares, os indivíduos estão expostos a concentrações de poluentes elevadas que poderão conduzir a efeitos nocivos na saúde. Este trabalho pretende avaliar a exposição a matéria particulada (PM) e dose inalada durante os movimentos pendulares em automóveis, bicicletas e no metro em Lisboa. As concentrações mássicas de PM com diâmetro aerodinâmico (DA) inferior a 2.5 µm (PM2.5) e 10 µm (PM10) e de carbono negro (BC) e ainda as concentrações numéricas de PM com DA entre 0.01 e 1 µm (PN0.01-1) foram medidas numa rota representativa, ao longo de 18 dias em cinco períodos diários (8h, 10h30, 13h, 18h e 20h). Os resultados mostraram que as concentrações médias de PM2.5 e PM10 foram superiores no metro, enquanto que as concentrações médias de BC e PN0.01-1 foram mais elevadas nos automóveis e bicicletas, respetivamente. No interior dos automóveis, as concentrações aparentaram ser influenciadas pelas concentrações exteriores e pelo tipo de ventilação. O uso de ventilação conduziu a menores concentrações de PM2.5 e PM10 e maiores concentrações de BC no interior, relativamente ao meio exterior. A dose inalada foi superior nas deslocações de bicicletas, porque as viagens foram mais demoradas e este meio de transporte requer um maior esforço físico e, por isso, taxas de ventilação mais elevadas. Este estudo está inserido no projeto LIFE Index-Air cujo objetivo é criar uma ferramenta de apoio à decisão que permitirá identificar medidas de melhoria da qualidade do ar, do bem-estar e da saúde da população. , en=While commutin air png individuals are exposed to high concentrations of urbaollutants that can lead to adverse health effects. This study aims to assess commuters’ exposure to particulate matter (PM) in cars, bicycles and metro in Lisbon. Mass concentrations of particles with aerodynamic diameter (DA) smaller than 2.5 µm (PM2.5) and 10 µm (PM10), black carbon (BC) and number concentrations of particles with DA from 0.01 to 1 µm (PN0.01-1) were measured in a route that is representative of the daily commutes in Lisbon. Measurements were performed over 18 days in a total of five times a day (8h, 10h30, 13h, 18h and 20h). The inhaled dose associated to each mode of transport was also accessed. The highest PM2.5 and PM10 average concentrations were observed in the metro. On the other hand, the highest BC and PN0.01-1 average concentrations were found in car and bicycle journeys, respectively. The outdoor concentrations and the type of ventilation appeared to affect the concentrations inside cars. In fact, the use of ventilation led to a decrease of PM2.5 and PM10 concentrations and to an increase of BC concentrations inside cars. The highest inhaled dose was observed in bicycle journeys, due to longer travel periods combined with enhanced physical activity and, consequently, higher breathing rates. This study is part of the Project LIFE Index-Air whose objective is to create a tool to support the decision makers by identifying measures that improve air quality, well-being and human health. }
{pt=Movimentos pendulares, Lisboa, Matéria particulada, Carbono negro, Avaliação da exposição, Dose inalada, en=Commuting, Lisbon, Particulate matter, Black carbon, Exposure assessment, Inhaled dose}

Novembro 19, 2018, 16:0

Publicação

Obra sujeita a Direitos de Autor

Orientação

ORIENTADOR

Susana Marta Lopes Almeida

Tecnologias Nucleares e Protecção Radiológica (TNPR)

Investigador Auxiliar

ORIENTADOR

Vânia Isabel Ferreira Martins

Centro de Ciencias e Tecnologias Nucleares (C2TN)