Dissertação

{pt_PT=Mercury stability on Usnea lichens - Radiation and temperature-controled experiments} {} EVALUATED

{pt=O mercúrio é um poluente que está distribuído de uma forma global, encontrando-se presente em todos os ecossistemas. O seu ciclo na terra tem tido cada vez mais importância dada a capacidade do mercúrio se acumular das cadeias alimentares. Em alternativa aos colectores tradicionais, já há várias décadas que diversos organismos e espécies são utilizados como bio monitores ou colectores passivos de metais pesados presentes na atmosfera. Certas espécies de líquenes têm sido dos organismos mais utilizados para este fim. Esta tese analisa o comportamento de líquenes, especificamente Usnea, recolhidos na Nova Scotia, Canada, como biomonitores da dispersão de mercúrio na atmosfera. Mais especificamente, o estudo irá incidir na maneira como os factores climatéricos, nomeadamente radiação, temperatura e humidade podem afectar ou alterar a estabilidade do mercúrio nos líquenes. Tanto analises em ambiente laboratorial controlado como amostragens sazonais foram realizadas com o objectivo de adicionar informação à literatura já existente. A conclusão mais importante, retirada dos testes controlados realizados, está relacionada com o facto de todos os valores de mercúrio libertado das amostras registados serem significativamente baixos (picogramas de Hg). Estes resultados vêm comprovar que o mercúrio têm um comportamento estável nos líquenes e que, por consequência, estes estão dentro dos bio monitores de maior confiança. Dos resultados retirados das amostragens de longa duração, não é possível assegurar um padrão de sazonalidade, no entanto certos parâmetros sugerem uma diferenciação entre valores dentro de período de verão e de Inverno. , en=Mercury is a globally-distributed pollutant, present in all ecosystems. Research on mercury distribution is critical due to the ability of mercury to bioaccumulate and biomagnify within food webs. Natural materials and living organisms are increasingly being used to monitor heavy metals in the atmosphere as alternative to commercially-available passive-adsorbing collectors. Lichen’ species are one of the common organisms used for this purpose. This dissertation examines the use of Usnea lichens collected in Nova Scotia, Canada, as passive air samplers and indicators of mercury dispersion. This thesis is specifically focused on how abiotic climatic factors, such as radiation and temperature variations might affect the stability of mercury in the lichens. Both controlled lab analyses and seasonal field sampling was used in order to quantify the stability of mercury on these lichens. The most important conclusion from the controlled experiments performed is that all measured amounts of mercury released from lichens were a small portion of the total adsorbed mercury (picograms of Hg released). This reinforces the hypothesis that mercury forms a stable association with lichens and therefore is a reasonable candidate for spatial monitoring over longer time periods. From the long-term data collected for mercury on lichens from a single site, no significant seasonal patterns can be observed. }
{pt=Desadsorção do mercurio em líquenes, fotoreactor, radiação solar, temperatura nos líquenes, en=Lichen’ mercury desorption, laboratory flux chamber, solar radiation, lichens temperature}

Novembro 30, 2017, 14:0

Orientação

ORIENTADOR

Nelson James O´Driscoll

Department of Earth & Environmental Sciences, Acadia University

Especialista

ORIENTADOR

João Alfredo Vieira Canário

Departamento de Engenharia Química (DEQ)

Prof Auxiliar Convidado