Dissertação

{pt_PT=Consumer Adoption of Shared and Autonomous Vehicles in Lisbon Metropolitan Area} {} EVALUATED

{pt=Resultando dos desafios associados à mobilidade surgem os veículos conectados, autónomos, partilhados e elétricos (CASE), potenciando melhores condições de trânsito das cidades e reduzindo os impactes sociais e ambientais nocivos. Para compreender uma potencial adoção e respectivos impactes realizou-se um inquérito aos habitantes da AML. O inquérito pretende caracterizar os potenciais utilizadores, a viagem típica e o grau de aceitação através de diferenças de tempo e preço por quilometro. Percebeu-se que a aceitação varia com a idade, o modo de transporte habitual, o período de viagem e a experiência com as alternativas de mobilidade partilhada. Os escalões mais jovens estão mais dispostos a adotar CASE assim como os inquiridos que viajam em hora de ponta e os que já têm algum tipo de experiência com as alternativas de mobilidade partilhada. Enquanto que os inquiridos que usualmente conduzem na sua viagem típica são os que se mostram menos aberto a adotar. Os veículos CASE foram, em média, 44,0% das escolhas dos inquiridos. Verificou-se também que os pioneiros na adoção têm idades compreendidas entre os 18 e os 35 anos, escalão no qual se incluem estudantes e as pessoas que viajam em hora de ponta. A adoção pode aumentar com a disseminação de informação e incentivos fiscais. Esta potencial adoção representará um decréscimo no consumo de energia de 17 PJ e uma redução de 3 milhões toneladas nas emissões de CO2. Os impactos podem ser diferentes se os utilizadores viajarem mais quilómetros devido à facilidade de utilização., en=As result of the increasing challenges associated to mobility, connected, autonomous, shared and electric (CASE) vehicles have been emerging, having the potential to improve traffic conditions and cities and decrease harmful social and environmental impacts. To understand the potential adoption and related impacts of this technology in the Lisbon Metropolitan Area, a survey was conducted. The survey characterized the potential users, their typical trip and their level of acceptance through differences in time and cost/km. It was found that the acceptance is influenced by age, by the usual transport mode, by the travel period and by the experience with new shared mobility alternatives. Younger groups are the ones more willing to adopt CASE vehicles, as well as those that travel in rush hour periods and those that have previous experience with shared alternatives, while drivers are the group that shows less willingness to adopt. CASE vehicles would be accepted, in average, by 44,0% of the respondents. It was also seen that early adopters are aged between 18 and 35 years, including students, and that travel in rush-hour periods. The adoption can be increased with information spreading and financial incentives. The potential adoption would represent a cut in energy consumption of 17 PJ and decrease in 3 million ton CO2 emissions. The impacts analysed may be different if people travel more kilometres due to an increase in travelling easiness.}
{pt=Veículos, Autónomos, Partilhados, Elétricos, Adoção, Impactos, en=Vehicles, Autonomous, Shared, Electric, Adoption, Impacts}

Dezembro 2, 2019, 14:0

Orientação

ORIENTADOR

Catarina Maria da Cunha de Eça Calhau Rolim

Centro de Estudos em Inovação Tecnologia e Políticas de Desenvolvimento, IST

Investigadora

ORIENTADOR

Patrícia De Carvalho Baptista

Centro de Estudos em Inovação Tecnologia e Políticas de Desenvolvimento, IST

Investigador