Disciplina

Área

Área Científica de Ambiente e Energia > Planeamento e Desenvolvimento Sustentável

Activa nos planos curriculares

LEGI 2021 > LEGI 2021 > 1º Ciclo > Área Principal > Gestão de Sistemas Energéticos

LEGI 2006 > LEGI 2006 > 1º Ciclo > Ciências de Engenharia > Gestão de Sistemas Energéticos

Nível

Avaliação contínua (50%): questionários Kahoot nas aulas teóricas (15%), performance num jogo de equipa que tem como objectivo o design de cenários energéticos para 2050 para Portugal que obedeçam a critérios ambientais e económicos (10%) e trabalho de grupo com apresentação oral (25%). Exame final com nota mínima de 9.5 (50%).

Tipo

Não Estruturante

Regime

Semestral

Carga Horária

1º Semestre

2.0 h/semana

1.5 h/semana

119.0 h/semestre

Objectivos

Tornar o engenheiro consciente da importância da energia para a criação de valor económico, para o ambiente e para a saúde humana. Dotar o engenheiro dos conceitos e ferramentas que lhe permitam compreender e modelar os fluxos energéticos e definir acções que lhe permitam racionalizar o uso da energia quantificando os benefícios económicos e ambientais destas acções: (1) à escala do país e dos sectores económicos, (2) em sistemas industriais, (3) em edifícios, (4) nos transportes e (5) em equipamentos complexos.

Programa

Análise energética e exergética de sistemas. Eficiências energética e exergética. Representação gráfica das transformações de energia através de diagramas de Sankey e de Grassman. Energia primária (recursos), final (vectores) e útil (usos) à escala nacional, regional e mundial. Transições energéticas nos recursos, vetores e nos usos da energia nos últimos 200 anos. Evolução tecnológica. Balanço energético português. Recursos energéticos renováveis e não renováveis: intermitência e balanço oferta-procura de electricidade. Energia, ambiente e saúde humana: emissões de GEE e alterações climáticas; poluição atmosférica; outros efeitos ambientais. Energia e economia: relações entre a exergia útil, a eficiência exergética e o PIB. Uso da energia na indústria, nos transportes e nos edifícios e legislação. Cálculo dos consumos específicos de energia e do impacto de medidas de eficiência energética. Auditorias energéticas e planos de racionalização de energia. Estudos de caso.

Metodologia de avaliação

Avaliação contínua (50%): questionários Kahoot nas aulas teóricas (15%), performance num jogo de equipa que tem como objectivo o design de cenários energéticos para 2050 para Portugal que obedeçam a critérios ambientais e económicos (10%) e trabalho de grupo com apresentação oral (25%). Exame final com nota mínima de 9.5 (50%).

Pré-requisitos

Termodinâmica.

Componente Laboratorial

Não se aplica.

Princípios Éticos

Todos os membros do grupo são responsáveis pelo trabalho do grupo. Em qualquer avaliação, todo o aluno deve divulgar honestamente qualquer ajuda recebida e fontes usadas. Numa Avaliação oral, todo aluno deverá ser capaz de apresentar e responder a perguntas sobre toda a avaliação.

Componente de Programação e Computação

Não se aplica directamente.

Componente de Competências Transversais

O jogo em equipa e o trabalho com apresentação oral, vão promover as seguintes competências transversais, com total 35%: 1) Competências Interpessoais (o trabalho e o jogo são em equipa e o trabalho tem apresentação oral) 2) Literacia da informação e dos media (o trabalho será sobre uma notícia actual nacional ou internacional que cada grupo escolheu relacionada com alterações climáticas) 3) Pensamento Crítico e Inovador (o objectivo do trabalho será uma análise crítica da notícia no contexto do que aprenderam na UC)

Bibliografia

Principal

"Fundamentals of Engineering Thermodynamics"

M.J. Moran, H. N. Shapiro, D. D. Boettner and M. B. Bailey

2014

8th edition. John Wiley & Sons, Inc.


"Energy, Management, Supply and Conservation"

Clive Beggs

2009

2nd edition. Elsevier.