Disciplina

Área

Área Científica de Engenharia e Arquitectura Naval > Engenharia e Arquitectura Naval

Activa nos planos curriculares

LENO 2021 > LENO 2021 > 1º Ciclo > Área Principal > Arquitectura Naval

LEAN 2006 > LEAN 2006 > 1º Ciclo > Arquitectura Naval

Nível

Dois trabalhos de grupo com entrega de relatório e um exame final. Pesos : 1º Trabalho de grupo 25% + 2º Trabalho de grupo laboratorial 25% + Exame final: 50% . Nota mínima em cada componente 9.5 valores em 20.

Tipo

Não Estruturante

Regime

Semestral

Carga Horária

1º Semestre

2.0 h/semana

1.0 h/semana

0.5 h/semana

119.0 h/semestre

Objectivos

Dar capacidade para desenvolver formas do casco de navio. Capacidade de alterar a forma do casco de modo a obter características geométricas requeridas. Utilização de sistemas de CAD de modelação de superfícies. Capacidade de calcular as características hidrostáticas elementares da carena.

Programa

Métodos de criação da forma da carena. Obtenção de carenas a partir de séries sistemáticas. Alteração de carenas existentes. Métodos de transformação de Lackenby. Alteração da cota longitudinal do centro de carena e alteração do coeficiente prismático por modificação da curva de áreas. Transformações geométricas da minuta de traçado. Criação ou alteração da extensão do corpo central paralelo. Curvas principais do casco e seus parâmetros de forma. Criação da forma do convés. Curva do tosado e curva de flecha. Formas da popa. Formas da proa. Bolbos. Bolbos de adição e bolbos implícitos. Tipos de formas do bolbo. Levantamento da forma de um casco. Métodos tradicionais 2D e modernos 3D. Cálculos de arquitectura naval. Cálculo por integração numérica de áreas e centros de área. Curvas de Bonjean. Área e centro da figura de flutuação. Cálculos de volumes e centros de volume: deslocamento e centro de carena. Cálculo da inércia de figuras planas.

Metodologia de avaliação

Dois trabalhos de grupo com entrega de relatório e um exame final. Pesos : 1º Trabalho de grupo 25% + 2º Trabalho de grupo laboratorial 25% + Exame final: 50% . Nota mínima em cada componente 9.5 valores em 20.

Pré-requisitos

Conhecimentos prévios de modelação geométrica 3D e de desenho técnico, em particular, sobre o arranjo geral de navios facilitam a frequência desta unidade curricular.

Componente Laboratorial

Os objetivos deste trabalho experimental com um modelo à escala 1:100 de um navio graneleiro, são os seguintes: • Verificação experimental do Princípio de Arquimedes, que rege a flutuação dos corpos e, em particular, dos navios (Parte 1); • Familiarização com os conceitos de centro de gravidade e centro de carena (Parte 1); • Familiarização com o conceito de centro de flutuação (Parte 2); • Cálculo de momentos endireitantes e inclinantes (Parte 2). O relatório do trabalho (Partes 1 e 2) deve conter: a) Introdução teórica; b) Descrição do trabalho experimental e dos resultados obtidos; c) Cálculos efetuados; d) Discussão dos resultados obtidos; e) Lista de referências

Princípios Éticos

Todos os membros de um grupo são responsáveis pelo trabalho de grupo. Em qualquer avaliação todo os aluno deve divulgar honestamente qualquer ajuda recebida e fontes usadas. Numa avaliação oral, todo o aluno deverá ser capaz de apresentar e responder a perguntas sobre toda a avaliação.

Componente de Programação e Computação

N/A

Componente de Competências Transversais

Esta UC permite o desenvolvimento de competências transversais em Pensamento Crítico, nomeadamente pensamento estratégico e abordagens à resolução de problemas, nas apresentações e miniprojeto; Competências interpessoais e intrapessoais (oral, organizacional e trabalho em equipa, autodisciplina, perseverança, auto-motivação nas apresentações e projeto, e Literacia da informação e dos media (capacidade de localizar e aceder a informações, bem como para analisar e avaliar os conteúdos dos media, nas apresentações e projeto. A percentagem de avaliação associada a estas competências nesta UC deve ser cerca de 12%.

Bibliografia

Principal

Principles of Naval Architecture

Lewis, Edward V.

1989

Society of Naval Architects and Marine Engineers


Basic Ship Theory

Rawson, K.J. and Tupper, E.C.

1989

Longman Scientific and Technical, 1983, Vol. 1 and 2


Polynomial representation and damping of Series 60 Hull Forms

Gerritsma, J. , Kerwin, J. E. and Newman, J. N.

1962

International Shipbuilding Progress, Vol.9


A Reanalysis of the Original Test Data for the Taylor Standard Series

Gertler, M.

1954

DTMB Report 806


Hull Form Design and Fairing: Tradition Restored

Koelman, H.J.

1997

Proceedings of 6th International Marine Design Conference, Vol.1, University of Newcastle, U.K.


Preliminary Design of Ship Lines by Mathematical Methods

Kuiper, G.

1970

Journal of Ship Research, vol 14, pp. 52-66


On the Systematic Geometrical Variation of Ship Forms

Lackenby, H.

1950

RINA Transactions, Vol 92, pp. 289-315.