Dissertação

{en_GB=Rapport: Establishing Harmonious Relationships Between Robots and Humans } {} EVALUATED

{pt=Os agentes autónomos estão cada vez mais a ter um lugar na nossa sociedade em áreas como fisioterapia, entretenimento, e até tratamento de obesidade. No entanto, não é suficiente criar agents capazes de criar boas primeiras impressões. É necessário que estes agentes sejam capazes de produzir este efeito continuamente para que as pessoas se sintam encorajadas a interagir frequentemente com o agente. Por outras palavras, o agente tem que ser capaz de construir e manter rapport mostrando sinais de positividade, atenção mútua e de coordenação; por exemplo, motivar, estabelecer contacto visual e espelhar a postura, respectivamente. Actualmente, existem poucos agentes capazes de demonstrar estes tipos de sinais simultaneamente e, aqueles que o conseguem, não são robóticos. De modo a colmatar esta lacuna, construímos um modelo de rapport para que agentes, robóticos ou virtuais, possam produzir naturalmente estes sinais e consigam adaptar-se continuamente à interação. O modelo foi implementado usando a Socially Expressive Robotics Architecture (SERA) framework e testado com o robot EMotive headY System (EMYS), num cenário denominado Quick Numbers, onde nos foi possível verificar a agradabilidade, inteligência, naturalidade e a proximidade do agente, tal como percepcionada pelos participantes. Os resultados não foram estatisticamente significativos, no entanto, por análise das gravações de vídeo, verificou-se uma maior frequência de reações positivas pelos participantes na condição de rapport, pelo que, uma amostragem superior à efectuada (n=20) poderá revelar os resultados estatísticos esperados. Por fim, com pouco esforço, o modelo pode ser integrado em qualquer agente que utilize a SERA framework., en=Autonomous agents are becoming our next companions. They may be able to offer physical therapy assistance, play games and even help us treat weight loss. However, it is not enough to build agents that create strong first impressions. They need to continuously convey such feelings and encourage user interactions, i.e., to build and maintain rapport over long periods of time. In order to manage rapport, agents need to show signs of positivity, mutual attention and coordination during, e.g., motivate, establish eye contact, and postural mimicry, respectively. Nowadays, social agents only tackle one of these components, and the ones that do are not robotic. For this purpose, we designed an extensible rapport model that enables robotic and virtual agents to show natural signs of rapport according to the dyadic state of the interaction. The model was implemented using the Socially Expressive Robotics Architecture (SERA) ecosystem and tested using robot EMotive headY System (EMYS) on a novel scenario called Quick Numbers regarding likeability, intelligence, animacy, and proximity. There is no statistical significance on the obtained results, however, from the video footage, we noticed that the participants manifested more positive reactions and emotions in the rapport condition, therefore, a sample higher than 20 might reveal the expected statistical results. Finally, researchers may integrate the rapport model on any SERA agent with low effort.}
{pt=Interação Homem-Robô (IHR), Rapport; Framework, EMotive headY System (EMYS), en=Human-Robot Interaction (HRI), Rapport, Framework, EMotive headY System (EMYS)}

Novembro 14, 2016, 10:30

Publicação

Obra sujeita a Direitos de Autor

Orientação

ORIENTADOR

Ana Maria Severino de Almeida e Paiva

Departamento de Engenharia Informática (DEI)

Professor Catedrático

ORIENTADOR

Rui Filipe Fernandes Prada

Departamento de Engenharia Informática (DEI)

Professor Auxiliar