Dissertação

{en_GB=ColorCode Exploring Social and Psychological Dimensions of Color} {} EVALUATED

{pt=A representação da cor tem um grande impacto na forma como percecionamos informação. A influência psicológica das cores tem sido estudada para melhorar o uso da cor em diversos contextos, como por exemplo, marketing ou no desenho de interfaces. Por outro lado, a personalidade é um dos campos da psicologia dedicado a estudar o carácter e comportamento humano. A relação entre a personalidade e a preferência de cor tem sido teorizada e estudada. No entanto, o estado da arte actual apresenta falta de resultados conclusivos. Neste trabalho, cruzamos dados de personalidade, não só com as preferências de cor dadas por auto-avaliação dos utilizadores, como também com as suas respostas neurofisiológicas, de forma a ultrapassar as limitações do estado da arte actual. Durante este estudo, utilizámos o amplamente conhecido questionário de personalidade NEO PI-R para a medida de Extroversão, bem como uma conjunto de estímulos de cor para obter tanto a auto-avaliação das preferências como as respostas neurofisioloficas. Os sinais utilizados foram a Frequência Cardíaca como medida de excitação, e a assimetria de ondas cerebrais alfa - obtida através de Electroencefalografia - como medida de valência. Os resultados deste estudo sugerem algumas tendências em relação à preferência geral e níveis de excitação, bem como da influência da personalidade e preferência da cor, e a influência da excitação na preferência entre diferentes grupos de Extroversão. Estas tendências contribuem para a melhoria do uso da cor baseado na personalidade, em particular na área de Interacção Pessoa-Máquina., en=Color representation has a great impact on the way we perceive information. The psychological influence of colors has been studied to improve the usage of color in the most various contexts, such as marketing and interface design. On the other hand, personality is a field of psychology which studies human character and behavior. The relation between personality and color preference has been theorized and studied. However, current research presents a lack of conclusive results. In this work, we cross personality data, not only with self-reported color preferences, but also with neurophysiological responses, overcoming the limitations of the current research. During this study, we used the widely known personality questionnaire NEO PI-R for Extraversion measurement, and a set of color stimuli to gather both self-reported preference and neurophysiological responses. The signals used were Heart Rate as a measure of arousal, and alpha wave asymmetry - gathered through Electroencephalography - as a measure of valence. The results of this study suggested some trends on general preference and excitation levels, as well as on the influence of personality in color preference, and the influence of arousal level on the preference between different Extraversion groups. These trends contribute for the improvement of color uses, in particular in the Human-Computer Interaction field, based on personality.}
{pt=Cor, Extroversão, Interacção Humano-Computador, Dados neurofisiológicos, Tipos de personalidade, en=Color, Extraversion, Human-Computer Interaction, Neurophysiological data, Personality types}

Junho 4, 2018, 14:30

Publicação

Obra sujeita a Direitos de Autor

Orientação

ORIENTADOR

Sandra Pereira Gama

Departamento de Engenharia Informática (DEI)

Prof Auxiliar Convidado

ORIENTADOR

Daniel Jorge Viegas Gonçalves

Departamento de Engenharia Informática (DEI)

Professor Associado