Dissertação

{en_GB=Co-evolution of cooperation and in-group favoritism} {} EVALUATED

{pt=Paroquialismo é a tendência por parte de indivíduos em se juntar com os seus semelhantes e ajustar o seu comportamento para com os mesmos. O nossos trabalho consistiu em desenvolver um modelo que simule uma população de agentes, que está dividida em grupos e em que os agentes interagem uns com os outros, jogando jogos de dois jogadores modelados de acordo com príncipios de Teoria de Jogos. O objectivo é estudar o comportamento da população e ver como a cooperação depende de factores como o número de grupos, tendência para cooperar dentro e fora do grupo(que pode ser expressa como a proporção de agentes que tende a cooperar mais com membros de outros grupos), assim como o jogo que está a ser jogado. Estudámos o impacto destes factores na adopção de estratégias por parte dos agentes, tamanho dos grupos, e taxas de cooperação. Com este trabalho mostramos que quando os grupos se mantêm estáticos, um aumento no número de grupos resulta num aumento da cooperação em ambos os jogos. A imitação de grupo promove a cooperação em jogos de coordenação tais como o Stag Hunt, tendo o efeito oposto com o Dilema do Prisioneiro. Por último, se aumentarmos a proporção de agentes menos dispostos a interagir com membros de outros grupos, obtemos valores mais elevados de cooperação para o Dilema do Prisioneiro, enquanto que no Stag Hunt os valores de cooperação são maiores quanto mais semelhantes forem as atitudes dos agentes em interagir com membros de outros grupos., en=In-group favoritism is the tendency of individuals to aggregate towards others they have more in common with and adapt their behavior accordingly. Here we show that this phenomenon may depend on the particular dilemma individuals face and how individuals revise their group membership. We develop a model that simulates a population of agents that are divided in groups and interact with each other, playing 2-player games which are modeled according to the principles of Game Theory. Our purpose was to study the behavior of the population and how cooperation depends on characteristics such as number of groups, tendency towards in-group or out-group interaction (which can be expressed as the proportion of agents who tend to cooperate more with outsiders), as well as the game that is played. We studied their impact on strategy adoption, group membership, and overall cooperation, be it within each group or the overall population. We show that whenever group affiliation remains unchanged, irrespective of the game played, increasing the number of groups raises cooperation. Group imitation promotes cooperation in coordination games such as the Stag Hunt game, but has the opposite effect with the Prisoner’s Dilemma. Finally, by increasing the proportion of agents that interact less with outsiders, we obtain higher values for overall cooperation in the Prisoner’s Dilemma, whereas the Stag Hunt sees higher values of cooperation when either all agents interact with outsiders, or none at all.}
{pt=Paroquialismo, Teoria de Jogos, Cooperação, Sistema Multi-Agente, Aprendizagem, en=In-Group Favoritism, Game Theory, Cooperation, Multi-Agent System, Learning}

Dezembro 3, 2018, 17:0

Publicação

Obra sujeita a Direitos de Autor

Orientação

ORIENTADOR

Francisco João Duarte Cordeiro Correia dos Santos

Departamento de Engenharia Informática (DEI)

Professor Associado

ORIENTADOR

Fernando Pedro Pascoal dos Santos

Universidade de Princeton, EUA

Investigador