Dissertação

{pt_PT=Modelo de Valor da Telegestão da Distribuição Domiciliária de Água} {} EVALUATED

{pt= A Internet das Coisas (IoT) representa uma inovação técnica que já começa a desempenhar um papel importante na gestão mais inteligente da água, quando uma grande variedade de sensores são incorporados em equipamentos de medição inteligentes e conetados por meio de redes sem fio, em toda a rede de água até aos domicílios particulares, podendo medir o volume, a temperatura, pressão e muito mais. Na telegestão, esses sensores de infraestrutura podem enviar informações de volta aos sistemas centrais para monitorização, análise e controlo em tempo real dos sistemas de água, ou até podem agir de forma autónoma, por exemplo, desligando automaticamente o fluxo de água e enviando um alerta se for detetada uma fuga. A escassez de água, envelhecimento ou dimensionamento inadequado da infraestrutura de distribuição de água, variação da população, poluição, secas e cheias mais intensas e frequentes, geram pressões que convergem na necessidade de aumentar o investimento global em infraestruturas hídricas e desenvolver soluções de conservação e gestão inteligente da água. Os principais stakeholders do sector da distribuição de água são os que mais vantagens podem retirar da utilização da telegestão, no entanto, os resultados da adoção desta inovação, contrariam a expectativa, assistindo-se a uma mudança lenta dos modelos de negócio tradicionais. O objetivo deste trabalho de investigação é o desenvolvimento do modelo de valor que permita identificar os atores e mercados de valor e as trocas de valor relacionadas com a adoção da telegestão em Portugal, tendo uma base teórica sólida e uma validação prática real. , en=The Internet of Things (IoT) represents a technical innovation that is already starting to play an important role in smarter water management, when a wide variety of sensors are incorporated into intelligent metering equipment and connected through wireless networks throughout the water network to the private households, being able to measure volume, temperature, pressure and more. In telemanagement, these infrastructure sensors can send information back to the central systems for real-time monitoring, analysis and control of water systems, or they can even act autonomously, for example, by automatically shutting off the water flow and sending an alert if a leak is detected. Water scarcity, aging or inadequate water distribution infrastructure, population variation, pollution, more intense and frequent droughts and floods, generate pressures that converge on the need to increase global investment in water infrastructures and to develop solutions for the conservation and management of water. The main stakeholders in the water distribution sector are the ones that can benefit most from the use of telemanagement. However, the results of adopting this innovation are contrary to expectations, with a slow change in traditional business models. The objective of this research work is the development of a value model that allows to identify the actors and value markets and the value changes related to the adoption of telemanagement in Portugal, having a solid theoretical basis and a real practical validation. }
{pt=Telegestão, Modelo de valor, Gestão inteligente da água, Internet das coisas (IoT), Redes de distribuição de água, en=Telemanagement, Value model, Smart Water Management, Internet of things (IoT), Water distribution networks}

Julho 18, 2018, 15:30

Orientação

ORIENTADOR

José Henrique Pereira São Mamede

Universidade Aberta

Professor Auxiliar

ORIENTADOR

Luísa Margarida Cagica Carvalho

Universidade Aberta

Professor Auxiliar