Disciplina

Área

Área Científica de Inteligência Artificial > Sistemas Inteligentes

Activa nos planos curriculares

DEAEEC2006 > DEAEEC2006 > 3º Ciclo > Computação Afectiva

DEAEIC2006 > DEAEIC2006 > 3º Ciclo > Computação Afectiva

Nível

Trabalho: 80%; apresentação: 20%

Tipo

Não Estruturante

Regime

Semestral

Carga Horária

1º Semestre

1.5 h/semana

1.5 h/semana

84.0 h/semestre

Objectivos

A disciplina visa compreender o papel das emoções no comportamento humano, e como a utilização de aspectos emocionais podem melhor a interacção humano-agente.

Programa

• Introdução e motivação. O que são agentes emocionalmente inteligentes e agentes socialmente inteligentes. Exemplos de aplicações e problemas. • Perspectivas sobre emoções. O papel das emoções no comportamento humano. Representação de emoções. Teorias de avaliação emocional. • Reconhecimento de emoções e outros estados afectivos. Reconhecimento de expressões faciais. Reconhecimento e interpretação de sinais fisiológicos. • Geração e expressão de emoções. Modelos computacionais de emoções. Arquitecturas de agentes emocionais. Expressão de emoções em computadores e robots. • Influência das emoções no comportamento. Utilização de emoções para guiar a atenção e processos de decisão. Regulação emocional. • Comportamento socio-afectivo. Relação entre comportamento emocional e social. Empatia. Partilha de emoções. Regulação interpessoal de emoções.

Metodologia de avaliação

Trabalho: 80%; apresentação: 20%

Bibliografia

Principal

Affective computing

Picard R. W., and Picard R.

1997

Cambridge: MIT press


Affective Interactions: Toward a New Generation of Computer Interfaces?

Paiva A.

2000

Springer


Secundária

Emotional intelligence meets traditional standards for an intelligence

Mayer J., Caruso D., and Salovey P.

1999

Intelligence, 27(4):267-298


Appraisal processes in emotion: Theory, methods, research. Chapter Appraisal processes conceptualized from a schema-theoretic perspective: Contributions to a process analysis of emotions.

Reisenzein R.

2001

Oxford University Press


Appraisals of emotion-eliciting events: testing a theory of discrete emotions

Roseman I, Jose P., and Spindel M.

1990

Personality and Social Psychology, 59(5):899-915


Appraisal Processes in Emotion. Theory, Methods, Research

K. Scherer, A. Schoor, and T. Johnstone

2001

Oxford University Press


Affective computing with primary and secondary emotions in a virtual human

Becker-Asano C. and Wachsmuth I.

2010

Autonomous Agents and Multi-Agent Systems, 20(1), 32-49


A computational model of appraisal dynamics. In European Meeting on Cybernetics and Systems Research

Marsella S. and Gratch J. Ema

2006


A blueprint for an affectively competent agent: Cross-fertilization between Emotion Psychology, Affective Neuroscience, and Affective Computing., chapter Computational Models of Emotion

Marsella S., Gratch J. and Petta P.

2010

Oxford University Press


FAtiMA Modular: Towards an Agent Architecture with a Generic Appraisal Framework, In Emotion Modeling: Towards Pragmatic Computational Models of Affective Processes

Dias J., Mascarenhas S., Paiva A.

2014

Springer Proceedings Series: Lecture Notes in Artificial Intelligence, Vol.8750


Handbook of Emotion Regulation

Gross J.

2007

Chapter Emotion Regulation: conceptual foundations, pages 3-24.The Guilford Press, NY


Teaming up humans with autonomous synthetic characters

Prada R., and Paiva A.

2009

Journal of Artificial Intelligence, 173, 80-103, Elsevier


A Process Model of Empathy for Virtual Agents”. In Interacting with Computers

Rodrigues S., Mascarenhas S., Dias J., Paiva A.

2014

Oxford University Press


I Want to Be Your Friend: Establishing Relations with Emotionally Intelligent Agents

Dias J., and Paiva A.

2013

In proceedings of Autonomous Agents and Multi-Agent Systems Conference (AAMAS)


Exposure to the social sharing of emotion: Emotional impact, listeners responses and the secondary social sharing

Christophe V., and Rimé B.

1997

European Journal of Social Psychology, 27:37-54