Dissertação

{en_GB=Developing simulation and optimization approaches to support the planning of mental health care services: predicting demand and designing a network of services} {} EVALUATED

{pt=Os problemas de saúde mental constituem hoje uma das principais causas de incapacidade e morbilidade em muitos países europeus, prevendo-se um aumento significativo na procura de cuidados de saúde mental. No entanto, estes cuidados em Portugal não estão dimensionados para responder a este desafio, uma vez que a oferta disponível é escassa e actualmente existem fortes constrangimentos financeiros, o que condiciona o seu desenvolvimento. Todo este contexto, faz da saúde mental uma prioridade para a política de saúde em Portugal, sendo essencial o planeamento da oferta destes cuidados tendo em vista dar respostas adequadas às necessidades das populações. Para isto, têm sido desenvolvidos modelos de programação matemática para apoiar o planeamento de redes em saúde, no entanto existem ainda poucas aplicações na área da saúde mental. Neste estudo é apresentado um modelo de programação matemática – modelo MHC – para apoiar os responsáveis pela gestão e planeamento do sector da saúde mental. O modelo fornece informação útil para planeamento, em termos de localização de serviços, planeamento de capacidade e alocação de doentes aos serviços, considerando múltiplos objectivos relevantes neste sector, nomeadamente a minimização de custos e a maximização de vários tipos de equidade. O modelo integra previsões das estimativas das necessidades de cuidados de saúde mental baseadas nas características da população com potencial necessidade de vir a precisar deste tipo de cuidados – previstas no âmbito deste estudo. O modelo é aplicado no sector da saúde mental em Portugal na região da Grande Lisboa sob diferentes contextos de planeamento., en=Mental health care problems currently represent one of the leading causes of disability and morbidity in many European countries. As a result, an increasing demand for mental health care is predicted for coming years across these countries. Still, the current supply of mental health services is far from being enough to satisfy this growing demand for care, and the current economic crisis can seriously hinder the development of such supply. Within this context, planning mental health care networks currently represents a health policy priority across European countries. In fact, mathematical programming models have been developed to support health care planning in general. Nevertheless, specific applications in mental health are still scarce. This study aims to develop a mathematical programming model – MHC model – to aid health planners in the management, design and planning of networks of mental health services. The model provides information for planning, both in terms of services’ location, capacity planning and allocation of patients to services, while ensuring the attainment of multiple objectives relevant in the mental health care sector, namely the minimization of costs and the maximization of several equity dimensions. The proposed model integrates estimates on future demand for mental health care based on the characteristics of the population with potential need of such care, predicted within the scope of this study. The applicability of the model is shown through its application to the mental health care sector in the Great Lisbon region in Portugal under different planning contexts.}
{pt=Cuidados de saúde mental, Estimativas de necessidades futuras, Modelos de Programação Matemática, Planeamento de Redes, en=Mental health care, Estimates on future demand, Mathematical Programming Models, Network Planning}

Novembro 29, 2016, 15:0

Publicação

Obra sujeita a Direitos de Autor

Orientação

ORIENTADOR

Maria João Heitor dos Santos

Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa

Especialista

ORIENTADOR

Teresa Sofia Sardinha Cardoso de Gomes Grilo

Departamento de Engenharia e Gestão (DEG)

Prof Auxiliar Convidado