Dissertação

{en_GB=In-store capacity planning. The case of IKEA} {} APPROVED

{pt=Hoje em dia os clientes valorizam gamas alargadas de produtos, tempos de resposta rápidos, flexibilidade e ambientes de compra atrativos, tornando a competitividade das empresas um desafio crescente, nomeadamente no caso dos retalhistas convencionais, que concorrem entre si, mas também com os novos negócios online. A logística é responsável por uma porção considerável dos custos das empresas, sendo um campo onde há espaço para melhoria. A alocação de produtos tem um papel importante, tanto nas lojas de retalho como nos armazéns. No primeiro caso tem o potencial de maximizar as vendas, no último, de reduzir custos operacionais. Apesar de este tema ser frequentemente estudado nos dois contextos, a literatura não se refere a lojas de retalho com armazéns self-service. Esta falha faz com que os praticantes desenvolvam as suas próprias ferramentas de gestão de capacidade, que não estão cientificamente ou empiricamente comprovadas. O departamento de logística da IKEA Portugal utiliza uma ferramenta proprietária que aloca os seus produtos a diferentes áreas comerciais das lojas e fornece informação sobre a adequabilidade da capacidade das lojas à gama de produtos a armazenar. Apesar de a ferramenta sugerir que algumas lojas não têm capacidade suficiente, essas lojas demonstram por vezes performances superiores a lojas que em teoria não têm problemas de falta de capacidade, o que sugere que a ferramenta não representa a realidade das lojas. Neste contexto, utilizando dados da IKEA, esta dissertação apresenta uma ferramenta que possa ser usada neste tipo de loja, de modo a melhorar a performance operacional. , en=Customers nowadays value wide product varieties, fast response times, flexibility and attractive shopping environments, making it more challenging for companies to remain competitive in their markets, particularly traditional retailers, which now compete not only with each other, but also with the new online businesses. Logistics accounts for a significant amount of companies’ costs, consisting on a field with possible improvements. Product allocation plays an important role in logistics, whether in retail stores or warehouses. On the first case, it has the potential to maximize sales. On the last, to reduce operational costs. Although product allocation in warehouses and retail stores is a widely studied problem, the literature does not refer to retail stores that have incorporated self-service warehouses, as is the case of the model of IKEA stores. This gap causes practitioners to develop their own capacity management tools, which lack scientific and empirical proof. The IKEA Portugal’s logistics department uses a proprietary capacity management tool that allocates their products to different commercial areas within the stores and provides information about whether stores have enough capacity to store the product range. Although the tool suggests that some stores do not have enough space to stock the product range, those stores sometimes outperform stores that supposedly have no capacity shortages, suggesting that the tool is not reflecting the stores’ reality. In this context, using data from IKEA, this dissertation proposes a tool that can be used in this type of retail stores, in order to improve operational performance. }
{pt=gestão de operações, operações de armazém, planeamento de armazém, operações de loja de retalho, alocação de espaço de armazenamento, en=operations management, warehouse operations, warehouse design, retail store operations, storage location assignment}

Orientação

ORIENTADOR

Susana Isabel Carvalho Relvas

Departamento de Engenharia e Gestão (DEG)

Professor Associado