Dissertação

{pt_PT=Campus Universitário do Taguspark} {} EVALUATED

{pt=Partimos de um programa que pretende, através de uma intervenção à escala urbana, desenvolver um campus universitário num lote de 59 hectares nas imediações do Taguspark, em Oeiras. Os princípios base assentam na ideia de sustentabilidade, promovendo, ao nível construtivo, a melhor forma de conciliar o programa e o seu impacto ambiental. Poderemos, no entanto, falar de sustentabilidade apenas tocando nessa questão? Um organismo sustentável deve ser autossuficiente, mas também ter a capacidade de se adaptar às diferentes condições, tempos e necessidades. Inicia-se assim a procura do desenho que cumpra os objetivos pressupostos e se adapte à diversidade de situações. O território de intervenção proposto caracteriza-se em primeira instância por uma morfologia fragmentada e sem um planeamento sustentável, resultando numa presença invasiva do sistema rodoviário. Este é o ponto de partida de uma intervenção que pretende conciliar as infraestruturas construídas e naturais, na procura de um elemento urbano que tenha a capacidade de regularizar a envolvente, polarizando a zona com um programa de contexto urbano e de uso colectivo. A resposta desenvolve-se em 3 elementos que constroem o campus como um todo e criam uma relação coerente com a envolvente: Os departamentos, as residências e o espaço natural., en=We start from a program that intends, through an urban intervention, to develop a university campus on a plot of 59 hectares in the vicinity of Taguspark, in Oeiras. The basic principles are based on the idea of ​​sustainability, promoting, at a constructive level, the best way to reconcile the program and its environmental impact. Can we, however, speak of sustainability only by touching on this issue? A sustainable body must be self-sufficient, but also have the ability to adapt to different conditions, times and needs. The search for the design that meets the objectives and adapts to the diversity of situations begins. The proposed intervention area is characterized in the first instance by a fragmented morphology and without sustainable planning, resulting in an invasive presence of the road system. This is the starting point of an intervention that seeks to reconcile the built and natural infrastructures, in the search for an urban element that has the capacity to regulate the surroundings, polarizing the area with a program of urban context and collective use. The answer is developed in 3 elements that build the campus as a whole and create a coherent relationship with the surrounding: Departments, residences and the natural space.}
{pt=Campus Universidade Oeiras Masterplan, en=Campus University Oeiras Masterplan}

Junho 5, 2019, 14:0

Orientação

ORIENTADOR

Miguel José Das Neves Pires Amado

Departamento de Engenharia Civil, Arquitectura e Georrecursos (DECivil)

Professor Associado