Dissertação

{pt_PT=Bioplásticos - Oportunidades e Desafios} {} EVALUATED

{pt=A falta de gestão adequada dos recursos e dos resíduos, a contínua dependência de petroquímicos, as emissões de gases com efeito de estufa (GEE) e as consequências adversas que isso traz ao meio ambiente, são questões que deixam as diversas Nações do Mundo cada vez mais alarmadas. Nos últimos anos foram feitos esforços no sentido de resolver estas problemáticas. Além das inúmeras políticas e medidas de prevenção e redução de resíduos, têm sido desenvolvidos novos materiais que possam substituir eficazmente os plásticos convencionais descartáveis – os “bioplásticos”. Apesar destes polímeros terem surgido há mais de 170 anos, só há cerca de 20 anos é que as grandes empresas dos plásticos começaram a produzi-los à escala comercial. Não só devido à crescente adesão por parte dos consumidores e investidores financeiros, como também pelas políticas desenvolvidas e incentivos de apoio ao uso dos bioplásticos. Atualmente existem alternativas bioplásticas para quase todos os plásticos convencionais e aplicações correspondentes. Os biopolímeros possuem ainda uma menor pegada de carbono, baixo consumo energético e fazem uso de matéria prima renovável e barata. Em inúmeros aspectos os biopolímeros vão ao encontro do Plano de Ação para uma Economia Circular. No entanto, a necessidade de infraestruturas adequadas ao descarte destes resíduos, o elevado preço de mercado, a produção limitada e o desempenho mecânico inferior são obstáculos que fazem com que os bioplásticos tenham uma produção global anual de plásticos de apenas 0,6%. , en=The lack of a proper management of resources and waste, the continue dependence on petrochemical products, the greenhouse gas emissions and the adverse consequences it has on the natural environments, are still alarming many Nations around the World. In recent years efforts have been made to address those issues. Apart from numerous waste prevention and reduction policies and measures, new materials have been developed in order to replace effectively conventional plastics, especially packaging and disposable applications – bioplastics. Although these polymers have emerged for almost 170 years, only 20 years ago major plastics companies began to produce them on a commercial scale. Not only due to the growing adherence of final consumers and financial investors, but also due to the policies developed and incentives to support the use of bioplastics. Nowadays there is a wide range of bioplastics with similar properties to almost all conventional plastics and their corresponding applications. Biopolymers have additional advantages, such as a lower carbon footprint, low energy consumption and make use of cheap and renewable feedstock. In many ways it meets the EU Action Plan for the Circular Economy. However, the necessity for adequate waste disposal infrastructures, their high market price, their limited production and their lower mechanical performance are obstacles that contribute for a small 0.6% overall annual plastic production. }
{pt=Bioplástico, microplástico, biodegradabilidade, compostagem, embalagens, resíduos plásticos, en=Bioplastic, microplastic, biodegradability, composting, packaging, plastic waste}

Dezembro 5, 2019, 11:0

Publicação

Obra sujeita a Direitos de Autor

Orientação

ORIENTADOR

Ana Fonseca Galvão

Departamento de Engenharia Civil, Arquitectura e Georrecursos (DECivil)

Professor Auxiliar