Dissertação

{pt_PT=Indicadores de monitorização de planos territoriais. Contributo para uma sistematização baseada em análise espacial } {} EVALUATED

{pt=Nunca em planeamento se trabalhou tanto com informação e dados. O atual quadro legal veio estabelecer uma obrigatoriedade de publicação dos REOT. Estes, consistindo em relatórios de avaliação de planos e programas territoriais, devem necessariamente incorporar o uso de indicadores. Tendo em conta a multiplicidade de possíveis formulações de indicadores, em particular para a monitorização de planos territoriais como o PDM, procurou-se averiguar os esquemas de monitorização empregues pelos municípios da AML. Para tal, partindo de uma amostra de quatro REOT e dois relatórios de avaliação atualmente publicados pelos municípios, procedeu-se à recolha e caracterização de 2236 indicadores. Adicionalmente, e tendo em conta as vantagens proporcionadas pela análise espacial na presente temática, propõe-se um Modelo de Sistematização de indicadores capaz de relacionar as temáticas habitualmente abordadas em planeamento territorial com as diferentes capacidades da análise espacial, julgando-se que o mesmo possa vir a constituir uma ferramenta de apoio ao estudo e compreensão do território e dos elementos que nele se inserem. Entre as principais conclusões, verifica-se que os REOT tendem a transformar-se em documentos longos e exaustivos, onde mais de metade dos indicadores correspondem a formulações demasiado simplistas e meramente quantitativas. É proposto um formato mais sintético e eficiente, com uma menor quantidade de indicadores, mas de formulação mais complexa e capazes de relacionar diferentes variáveis, acreditando-se que a análise espacial desempenhe um papel decisivo., en=There has never been so much data availability in regards to spatial planning. The current Portuguese legal framework establishes the mandatory publication of the REOT (somewhat translatable to Report for the current State of Spatial Planning). These reports, relating themselves to the evaluation of spatial plans and programmes, must incorporate the use of indicators. Considering an infinity of possible indicator formulations, particularly when considering the monitoring of spatial plans such as the PDM (Municipal Master Plan), it was deemed appropriate to investigate the monitoring exercises currently employed by the municipalities in the Lisbon Metropolitan Area. As such, from a selection of evaluation reports made available by the municipalities, a set of 2236 monitoring indicators was retrieved and analysed. Additionally, knowing the many advantages provided by spatial analysis in the current thematic, it is presently proposed a Systematization Model for spatial indicators. The model, while relating the thematic areas usually addressed in spatial planning with the different capabilities of spatial analysis, is thought to provide a supportive instrument for studying the territory and its elements. Among the main findings, it is noted a tendency for the REOT to become a comprehensive and extensive document, where half of the indicators correspond to simplistic and merely quantitative formulations. Instead, it is proposed for the REOT to adopt a more synthetic and efficient format with fewer indicators, but with formulations of higher complexity and capable of relating different variables and elements. And, in that sense, spatial analysis is believed to provide decisive support.}
{pt=Indicadores de Monitorização, Análise Espacial, Avaliação, SIG, Planeamento Territorial, en=Monitoring Indicators, Spatial Analysis, Evaluation, GIS, Spatial Planning}

Novembro 29, 2018, 17:0

Orientação

ORIENTADOR

Jorge Manuel Lopes Baptista e Silva

Departamento de Engenharia Civil, Arquitectura e Georrecursos (DECivil)

Professor Auxiliar

ORIENTADOR

Alexandre Bacelar Gonçalves

Departamento de Engenharia Civil, Arquitectura e Georrecursos (DECivil)

Professor Auxiliar