Dissertação

{pt_PT=Bio-cimentação como técnica de reparação de fissuras} {} EVALUATED

{pt=A fissuração tem constituído uma patologia comum, quer por erros de execução, de projeto ou acidentes, e consequentemente contribuído para desencadear ou amplificar o efeito dos agentes agressores externos, que por sua vez leva ao aparecimento de outras anomalias graves. A bio-cimentação é uma técnica de reparação inovadora mais amiga do ambiente que se baseia na utilização de bactérias não patogénicas cuja atividade consiste na precipitação de carbonato de cálcio (bio-cimento), constituinte principal do cimento. Nesta investigação foi usada a Sporosarcina pasteurii, que possui uma enzima (Urease), que permite que a reacção de bio-cimento ocorra por hidrólise de ureia. A presente dissertação pretende investigar a viabilidade de usar a bio-cimentação na reparação de fissuras em diferentes materiais de construção. Após a aplicação de dois tipos de tratamento, com a bactéria viva ou apenas a enzima, directamente em fissuras, analisa-se o potencial regenerador desta técnica pelo estudo da espessura de bio-cimento depositado, tempo de propagação de ultrassons antes e depois de tratamento e de um registo fotográfico microscópico. As fissuras estudadas são de dois tipos: artificiais, executadas em amostras cerâmicas, de betão e de pedra e naturais, formadas numa viga de betão sujeita a flexão. Para ambos os tipos existem vários tamanhos de fissuras, tanto em profundidade como em largura de abertura. Os resultados obtidos destes ensaios são bastante promissores pois registaram-se valores elevados no preenchimento das fissuras, no tempo de propagação das ondas ultrassónicas e observam-se diferenças nos resultados obtidos por tipo de substrato e de tratamento usado., en=The phenomenon of cracking has been a common pathology, originated from execution mistakes, design flaws or accidents, and consequently contributed to the beginning or amplification of the effect of external aggressive agents, which in term leads to the appearance of other serious anomalies. Biocementation is an innovative and greener repairing technique that is based on the usage of non-pathogenic bacteria whose activity consists in the precipitation of calcium carbonate (biocement), main constituent of cement. In this investigation, the bacteria used was Sporosarcina pasteurii, which has an enzyme (Urease) that has the ability to accelerate the reaction of calcium carbonate precipitation by hydrolysis of urea. The present dissertation intends to study the effects of biocementation in the repairing of cracks on different construction materials. After the application of two types of treatment, using the live bacteria or just the enzyme, directly into the cracks, the regenerating potential of this repairing technique is analyzed, by measuring the thickness of biocement deposition, ultrasound speed before and after treatment and a microscopic register. There are two kinds of cracks studied: artificial ones, on samples of concrete, ceramic and stone and natural ones, formed on a concrete beam that was subjected to bending moments. For both types there are multiple sizes of cracks, varying in depth and width of opening. The obtained results are very promising as there were high values of crack filling, increase of speed of ultrasound waves and, also, different results depending on the treatment used and type of material treated.}
{pt=Bio-cimentação, reparação, fissuras, bactéria, enzima, materiais de construção, en=Biocimentation, repairing, cracks, bacteria, enzyme, construction materials.}

Novembro 7, 2017, 16:0

Publicação

Obra sujeita a Direitos de Autor

Orientação

ORIENTADOR

Maria Rafaela Pinheiro Cardoso

Departamento de Engenharia Civil, Arquitectura e Georrecursos (DECivil)

Professor Associado

ORIENTADOR

Inês Dos Santos Flores Barbosa Colen

Departamento de Engenharia Civil, Arquitectura e Georrecursos (DECivil)

Professor Associado