Dissertação

{pt_PT=The expressive power of programming languages in architecture} {} EVALUATED

{pt=O Design Algorítmico (DA), i.e., o uso de algoritmos para produzir modelos, já não é uma novidade em arquitetura. Esta situação tem vindo a promover debates internacionais e a gerar divergências entre profissionais, mas, ainda assim, é algo que se tem vindo a desenvolver dentro da disciplina. Ateliers de arquitetura em todo o mundo já adotaram abordagens algorítmicas para criar modelos 3D dos seus projetos, gerados em ferramentas de Computer-Aided Design e/ou de Building Information Modeling. Ademais, muitos deles recorrem a esta metodologia para avaliar estes modelos, usando um vasto leque de software disponível que cobre diferentes áreas: estrutural, iluminação, entre outras. O DA requer programação, que pode ser concretizada usando uma linguagem de programação visual (LPV) ou textual (LPT). Apesar de serem reconhecidas como mais difíceis de utilizar e manter para programas complexos, as LPVs são claramente a preferência da maioria dos arquitetos que são também profissionais de DA. Apesar disso, falta correntemente uma compreensão mais aprofundada deste fenómeno. Enquanto é verdade que as LPVs são mais intuitivas, mais rápidas de se usar e aprender, também é verdade que o poder expressivo das suas abstrações é limitativo, pelo que não escalam com a complexidade dos programas que definem. Por outro lado, as LPTs são mais exigentes no que toca à aprendizagem mas têm um maior poder expressivo, flexibilidade e eficiência quando gerindo projectos complexos. É este entendimento mais aprofundado sobre o poder expressivo das linguagens de programação usadas em arquitectura que propomos adquirir com o desenvolvimento desta tese. , en=Algorithmic design (AD), i.e., the use of algorithms to produce designs, is no longer a novelty in architecture. This has led to international debates and generated divergences between professionals but, nonetheless, it is something that is being rapidly developed within the discipline. Around the world, architectural studios have adopted algorithmic approaches to create 3D models of their projects, generated in Computer-Aided Design tools and/or Building Information Modeling tools. Many of them even use this methodology to assess these models through analysis, using a wide range of software that covers different fields: structural, lighting, among others. AD requires programming, which can be achieved using a visual (VPL) or a textual programming language (TPL). Despite being recognized as more difficult to use and maintain for complex programs, VPLs are the clear preference of the majority of architects that are also AD practitioners. Nevertheless, an in-depth understanding of this phenomenon is lacking. While it is true that VPLs are more intuitive, faster to use, and easier to learn, it is also true that the expressive power of their abstractions is limiting, and they do not scale with the complexity of the projects. On the other hand, TPLs are more demanding learn but have more expressive power, flexibility, and efficiency when managing complex projects. It is this deeper and more complete understanding of the expressive power of programming languages used in architecture that we propose to accomplish with the development of this thesis.}
{pt=Design Algorítmico, Linguagens de Programação, Linguagens de Programação Textual, Linguagens de Programação Visual, Grasshopper, Python., en=Algorithmic Design, Programming Languages, Textual Programming Languages, Visual Programming Languages, Grasshopper, Python.}

Junho 18, 2019, 12:0

Orientação

ORIENTADOR

António Paulo Teles de Menezes Correia Leitão

Departamento de Engenharia Informática (DEI)

Professor Auxiliar

ORIENTADOR

Miguel José Das Neves Pires Amado

Departamento de Engenharia Civil, Arquitectura e Georrecursos (DECivil)

Professor Associado