Dissertação

{pt_PT=Secas e precipitações em Portugal Continental a diferentes escalas temporais: intensidade, magnitude, duração e frequência das secas e tendências em séries de precipitação} {} EVALUATED

{pt=Em resultado da frequência de situações de seca que se tem verificado em Portugal Continental, designadamente nas últimas décadas, a par com o efeito das alterações climáticas, intensificam a vulnerabilidade ao fenómeno hidrológico extremo, impactando diretamente sobre disponibilidades hídricas, prementes para os setores agrícola, económico e social. A presente dissertação subjaz a caracterização de secas no território continental português em perspetivas complementares e inclui conjuntamente uma análise de tendências em séries de precipitação mensal. Para tal, foram selecionados 39 postos udométricos razoavelmente dispersos pelo país com séries longas de precipitação de 105 anos hidrológicos (outubro de 1912 a setembro de 2017). Para a análise da intensidade, magnitude, duração das ocorrências de seca, houve a aplicar o índice de precipitação padronizada (SPI) e o índice de severidade de seca (DSI) a diferentes escalas temporais e limiares de seca. A análise da frequência dos períodos em seca por ano seguiu uma modelação não-paramétrica, pelo estimador KORE (kernel occurrence rate estimation), com bandas de confiança de 90%. A deteção de tendências de precipitação recorreu à técnica das médias móveis aritméticas e, para validação numérica, ao teste não-paramétrico de Mann-Kendall e estimador de declive de Sen, quantificando a magnitude das tendências estatisticamente significativas. Os resultados obtidos evidenciaram concordância entre a deteção de eventos de seca e o padrão intra-anual de precipitação, apontando para o acréscimo do número de períodos em seca e intensificação das ocorrências nos últimos 15 anos e para o decréscimo de precipitação generalizado aos diversos horizontes temporais analisados, em particular, março., en=Climate change, along with the apparently increase in recent years, has heightened the society vulnerability to the extreme hydrological phenomena, undermining the agricultural, economic and social sectors. This paper presents a drought analysis in mainland Portugal based on two equivalent approaches along with a trend analysis in rainfall series. For that purpose, 39 rain gauges, uniformly distributed over the country, were selected with a long-term dataset spanning over 105 hydrologic years (October 1912 to September 2017). To analyse the intensity, magnitude and duration of the drought occurrences, the Standardized Precipitation Index (SPI) and Drought Severity Index (DSI) were applied to different time scales and drought thresholds. The yearly occurrence rates of the periods under drought conditions was assessed by a non-parametric method, namely a kernel occurrence rate estimation (KORE), with a pointwise 90% confidence band around the frequency estimates. In order to identify significant trends in rainfall, the Mann-Kendall test was applied along with the Sen’s slope estimator to assign a numerical value to the trend magnitudes. The results thus achieved provided evidence of agreement between drought events and the intra-annual rainfall pattern. The findings suggested an increased frequency of the periods under drought conditions and a widespread increasing in the intensity and magnitude of drought events over the last 15 years, compared to the initial 90 years of the study. Furthermore, decreasing trends in the rainfall were generally stood out over different time scales, particularly in March.}
{pt=seca, índice de precipitação padronizada (SPI), índice de severidade de seca (DSI), deteção de tendências, médias móveis, teste Mann-Kendall, en=drought, standardized precipitation index (SPI), drought severity index (DSI), trend detection, moving average, Mann-Kendall test}

Abril 24, 2019, 14:0

Orientação

ORIENTADOR

Maria Manuela Portela Correia dos Santos Ramos da Silva

Departamento de Engenharia Civil, Arquitectura e Georrecursos (DECivil)

Professor Associado