Plano Curricular


Nota: o texto que se segue descreve o plano curricular actual; para 2015/2016, o plano sofrerá alguns ajustes, descritos no documento que se encontra neste link.

METI

O modelo de formação do METI resulta da adopção das recomendações curriculares produzidas pelo Consórcio Career Space que, com o suporte da Comissão Europeia, juntou mais de uma dezena de grandes empresas da área das TIC e Universidades Europeias de prestígio para definir modelos de formação e perfis profissionais adequados à nova realidade emergente nesta área.

O modelo de formação adoptado está organizado da seguinte forma:

1.     Tronco Comum (TC), que agrega a formação de nível avançado em Engenharia Telecomunicações e Informática, de frequência obrigatória, perfazendo 37.5 créditos ETCS (corresponde a 3 unidades curriculares), de uma oferta de 8 unidades curriculares (cada uma com 7.5 ECTS)

2.      Área de Especialização Principal (AEP), que agrega a formação numa outra área de conhecimento que também pode ser relevante para um Engenheiro de Telecomunicações e Informática, podendo o estudante seleccionar a AEP que for mais adequada às suas expectativas e dentro de cada AEP o leque de unidade curriculares que pretende frequentar, perfazendo 22.5 créditos ETCS (mínimo), ou seja, 3 unidades curriculares de uma oferta de cinco.

3.      Unidade curricular opcional, que complementa a formação dos estudantes, dando-lhes possibilidade de seleccionar uma qualquer unidade curricular oferecida pelo METI perfazendo assim 7.5 créditos ECTS.

4. Unidade curricular opcional livre, que complementa a formação dos estudantes, dando-lhes possibilidade de seleccionar uma qualquer unidade curricular oferecida pelo IST perfazendo entre 4.5 a 7.5 créditos ECTS.

5.      Dissertação/Projecto em Engenharia de Telecomunicações e Informática, realizada individualmente por cada aluno sob orientação do professor, ou dum especialista reconhecido pelo órgão científico da Escola, onde os alunos desenvolvem um projecto de engenharia/investigação, perfazendo um total de 42 créditos ECTS.

6.      Competências transversais oferecidas através da Área de Especialização Complementar (AEC) em Liderança, Organização, Economia e Gestão, onde se desenvolvem as aptidões não tecnológicas, através da realização de actividades de natureza não académica, sendo obtidos pela sua realização entre 6 e 7.5 créditos ECTS.

Esta organização oferece uma formação sólida, de cariz inter-disciplinar, baseada numa componente científica abrangente e no desenvolvimento de actividades não académicas; no seu conjunto, permitem o desenvolvimento das competências anteriormente identificadas, tendo em consideração as envolventes científicas, tecnológicas, sociais e culturais associadas às actividades da área das TIC.

 

Tronco Comum

O Tronco Comum em Engenharia de Telecomunicações e Informática é constituída por 8 unidades curriculares, de entre as quais 5 são de frequência obrigatória, perfazendo assim 37.5 créditos ECTS.

O TC privilegia o cariz inter-disciplinar da formação, agregando visões das redes de comunicações relevantes nos domínios da Engenharia Electrotécnica (EE) e da Engenharia Informática (EI), garantindo assim uma formação de espectro alargado. Assim, o domínio da EE foca-se nos aspectos científico/tecnológicos associados aos diferentes tipos de redes e ao suporte de aplicação multimédia; a visão da EI centra-se nos aspectos científico/tecnológicos associados à segurança, à computação móvel e à extracção de dados na Web. Esta interdisciplinaridade é um factor diferenciador das formações em EE e em EI, correspondendo a uma necessidade identificada pelo mercado que foi objecto de recomendações internacionais do Consórcio Career Space.

Áreas de Especialização Principal

Cada Área de Especialização Complementar da Engenharia de Telecomunicações e Informática é constituída por um conjunto de 5 unidades curriculares, das quais o aluno seleciona 3, de forma a perfazer 22.5 créditos ECTS.

As AEP propostas abrangem um conjunto de temas relevantes para um Engenheiro de Telecomunicações e Informática embora não se situem no fulcro da sua formação. A actual proposta engloba as seguintes AEP:

1.      Redes Móveis, Ópticas e Multimédia, que engloba um conjunto de unidades curriculares onde os alunos adquirem as competências necessárias à gestão, dimensionamento e planeamento de redes. Este perfil de formação é mais adequado a operadores de redes e fornecedores de serviços.

2.      Aplicações Móveis, Entre-Pares e na Nuvem, que engloba um conjunto de unidades curriculares onde os alunos adquirem as competências necessárias à concepção, projecto e desenvolvimento de aplicações e serviços para redes. Este perfil de formação é mais adequado a empresas de desenvolvimento de aplicações, segurança e serviços em redes.

3.      Gestão das Redes, da Informação e dos Serviços, que engloba um conjunto de unidades curriculares onde os alunos adquirem as competências necessárias ao desenvolvimento, gestão e planeamento de sistemas de informação dedicados a empresas. Este perfil de formação é mais adequado a grandes e médias empresas, que integrem sistemas de informação.