Dissertação

Jogo de realidade aumentada para o Museu Faraday EVALUATED

Tirando partido das tecnologias de realidade aumentada esta dissertação por projeto descreve uma solução para melhorar a interação humano-máquina nos museus. Em exposições tradicionais as pessoas raramente têm a possibilidade de manipular objetos ou, quando isto é possível, fazem isso com restrições. Os museus podem usar tecnologias de realidade aumentada com mais frequência de forma lúdica para melhorar a interação e oferecer novos conteúdos entre os seus públicos. Neste contexto, este projeto foi criado para o Museu Faraday (FM) no Instituto Superior Técnico em Lisboa. A fim de aumentar a interação dentro e fora das exposições deste museu criou-se e desenvolveu-se um jogo, com o título Extended Play at Faraday Museum, que usa as tecnologias de realidade aumentada para potenciar um conhecimento mais alargado dos objetos presentes na coleção do museu. Usando esta aplicação o jogador tem acesso a novos conteúdos sobre artefactos reais e pode interagir com réplicas digitais das peças originais. A partir da questão de investigação principal: Pode um jogo de realidade aumentada e a interação humano-máquina melhorar o interesse do jogador pelos artefactos presentes em espaços museológicos? O objetivo desta pesquisa pretende fornecer experiências de interação em museus questionando a relação entre jogadores e objetos para melhor se compreender se as pessoas se conectam mais profundamente com o conteúdo disponível e aprendem através do processo de interação com conteúdo digital aumentado.
Realidade Aumentada, Jogos, Jogos Sérios, Museus, Design de Interação Design, Experiência com Jogadores.

Novembro 9, 2018, 9:0

Documentos da dissertação ainda não disponíveis publicamente

Orientação

ORIENTADOR

Rui Filipe Fernandes Prada

Departamento de Engenharia Informática (DEI)

Professor Associado

ORIENTADOR

Patrícia Cristina e Silva Figueira Gouveia

Faculdade de Belas Artes Universidade de Lisboa

Professor Associado