Dissertação

ErrorIST 2.0 - Geração de erros à la Carte EVALUATED

A avaliação de aprendentes de uma língua é uma tarefa que exige tempo e trabalho e que traz custos aos avaliadores. Mas e se os avaliadores pudessem gerar erros automaticamente e avaliar aprendentes? Neste documento, apresentamos o ErrorIST 2.0 à la Carte, uma ferramenta capaz de gerar e inserir erros em textos e, ainda, avaliar as intervenções humanas. A ferramenta implementada oferece diferentes tipos de erros - sintáticos, morfológicos, pontuação e ortográticos - que podem ser adaptados a diferentes contextos de avaliação, como a avaliação com estudantes ou editores. O sistema gera erros, tendo em conta as necessidades do avaliador, e insere-os em textos. Depois das intervenções dos estudantes e/ou editores, o sistema deteta as correções e atribui-lhes uma classificação. O ErrorIST 2.0 permite a inserção de erros genéricos e, também, de erros mais específicos de uma dada língua. Embora tenha como idioma principal o português, nesta tese, iremos testar o ErrorIST 2.0 em inglês e francês. O processo de avaliação das correções de forma automática é um desafio e embora o ErrorIST 2.0 não consiga substituir a intervenção humana, consegue reduzi-la em mais de 45%, dependendo do cenário de avaliação.
erros, taxonomia, geração de erros, ErrorIST, avaliação de erros

Novembro 6, 2018, 18:0

Documentos da dissertação ainda não disponíveis publicamente

Orientação

ORIENTADOR

Maria Luísa Torres Ribeiro Marques da Silva Coheur

Departamento de Engenharia Informática (DEI)

Professor Auxiliar

ORIENTADOR

Helena Gorete Silva Moniz

Centro de Linguística da Universidade de Lisboa & INESC-ID

Investigadora