Dissertação

Will It Blend? Studying Color Mixing Perception EVALUATED

A utilização de cores para transmitir informação não é prática recente: está fortemente associada a standards e nomenclaturas de acordo com cores, apresentação de estatísticas e contagens de dados, para além da ciência da computação. Contudo, a cor é um aspecto consideravelmente subjectivo da percepção humana do meio que nos envolve, já que é fortemente influenciado pelas raízes culturais, pelas aprendizagens obtidas na infância e, também, por possíveis deficiências que existam no sistema visual humano. Ao longo dos últimos anos, a investigação realizada revelou-se inconclusiva em relação à utilização de técnicas de mistura de cor. O objectivo da nossa investigação é estudar se os utilizadores conseguem detectar as bases de uma mistura de cor quando lhe é fornecido o resultado da mesma, e vice-versa. Concluimos, entre outros temas, que o modelo CMYK é o que melhor retrata as expectativas de mistura do utilizador, enquanto que o laranja é a cor que origina distâncias mais curtas entre as cores de referência, e as indicadas pelos utilizadores; por outro lado, o modelo CIE-L*C*h* é o que mais se distancia do modelo mental de cor dos utilizadores. Detectámos também existir uma ligeira diferença nos resultados indicados pelos utilizadores femininos e masculinos. Todos os resultados foram recolhidos com base num estudo realizado com utilizadores, suportado por uma plataforma de estudos de utilizador online denominada BlendMe!.
cores, misturas, InfoVis, percepção, calibração, bins

Novembro 9, 2016, 14:30

Publicação

Obra sujeita a Direitos de Autor

Orientação

ORIENTADOR

Daniel Jorge Viegas Gonçalves

Departamento de Engenharia Informática (DEI)

Professor Associado

ORIENTADOR

Sandra Pereira Gama

Departamento de Engenharia Informática (DEI)

Prof Auxiliar Convidado