Dissertação

Securing and sharing clinical data EVALUATED

A baixa taxa de sucesso dos estudos clínicos de doenças raras é uma crescente preocupação. A causa deste insucesso reside na segregação de dados clínicos, fomentada pelos consentimentos informados e pelas leis internacionais de protecção de dados. Apenas na segunda metade de 2012 começaram os debates e discussões no seio da comunidade médica e de investigação para abordar este problema. Algumas das propostas visam a total disponibilização dos dados dos doentes na internet. Contudo, estudos sobre exposição e usurpação de dados pessoais relevam consequências preocupantes em casos de furto de identidade, bem como, elevados impactos financeiros para o estado e companhias de seguros, derivados de processos judiciais. Esta tese tem como objectivos a síntese e formalização dos requisitos legais para lidar com dados clínicos, recorrendo a uma análise que visa a especificação para além da perspectiva tecnológica do problema. Além disto, enquadra devidamente o problema à luz dos já conhecidos modelos de controlo de acesso a dados. Adicionalmente, recorre a propostas recentes de protocolos de autenticação distribuídos para facilitar o processo de implementação a uma escala global. Finalmente, demonstra a aplicabilidade das tecnologias de Linked Data para satisfazer o requisito de heterogeneidade dos dados clínicos, bem como, para promover a integração dos dados entre várias instituições de saúde.
Dados Clínicos, Segurança, Privacidade, Dados Interligados, Arquitectura de Sistemas

Novembro 5, 2013, 14:30

Publicação

Obra sujeita a Direitos de Autor

Orientação

CO-ORIENTADOR

Alexandre Paulo Lourenço Francisco

Departamento de Engenharia Informática (DEI)

Professor Auxiliar

ORIENTADOR

Ana Teresa Correia de Freitas

Departamento de Engenharia Informática (DEI)

Professor Associado