Dissertação

Ray Tracing Acceleration Structures on Mobile Environments EVALUATED

Dispositivos móveis estão rapidamente a tornar-se mais poderosos e a ser capazes de executar tarefas computacionalmente pesadas. Como é o caso do Ray Tracing. Muita pesquisa tem sido feita tanto relativamente ao processo de acelerar o processo de Ray Tracing, como relativamente ao poder computacional de GPUs quando usadas para Ray Tracing. Contudo, como GPUs móveis têm arquitecturas e limitações diferentes, pouca pesquisa foi feita relativamente à utilização destas GPUs para Ray Tracing. O nosso trabalho tenta preencher este vazio disponibilizando uma análise não só de Ray Tracing mas também de estruturas de aceleração e outras técnicas, quando aplicadas num ambiente móvel. Como tal, implementámos uma aplicação Android, que utiliza OpenGL, capaz de efectuar Ray Tracing em diferentes cenas, utilizando múltiplas estruturas de aceleração e técnicas de renderização. Esta aplicação é então usada para obter resultados, utilizando medidas fornecidas tanto pela aplicação como por ferramentas de terceiros. Os resultados obtidos levaram-nos a concluir que, atualmente, ambientes móveis tendem a priviligiar estruturas de aceleração que apresentam uma utilização reduzida tanto de largura de banda de memória, como das ALUs da GPU. Também concluimos que a utilização de uma técnica de renderização híbrida parece ser a melhor opção para o hardware actual.
Ray Tracing, Estruturas de Aceleração, Ambiente Móvel, Android, OpenGL ES

Junho 7, 2018, 18:0

Documentos da dissertação ainda não disponíveis publicamente

Orientação

ORIENTADOR

João António Madeiras Pereira

Departamento de Engenharia Informática (DEI)

Professor Associado

ORIENTADOR

David Bernardino Martins Sena

Samsung Research UK

Especialista