Dissertação

Análise crítica da qualidade dos testes em projetos FLOSS EVALUATED

Atualmente projetos FLOSS apresentam uma nova perspetiva ao conceito de contribuição na criação de sistemas. Entretanto, a qualidade desses projetos tem sido objeto de debate. Uma das formas de garantir a qualidade dos softwares é analisar a qualidade dos seus testes. O impacto de testes inadequados, que não detetam falhas, leva a um software de baixa qualidade, maiores custos de desenvolvimento, e atrasos no tempo da entrega. Nesta dissertação foram analisados 16 projetos FLOSS com testes, carregados do repositório Github, com o objetivo de avaliar a qualidade do conjunto de testes na deteção e diagnóstico de falhas. Assim também, avaliou-se o tipo de teste mais presente, e se o tamanho, a duração e o número de participantes de um projeto, afetam na qualidade dos testes. Os resultados mostraram que apenas 4 projetos apresentaram uma percentagem alta na deteção de falhas, demonstrando qualidade nos seus testes. Projetos com menor número de linhas de código e menor tempo de duração, apresentam mais qualidade nos testes em relação aos que possuem maior número de linhas de código e maior tempo de duração. O número de contribuidores em projetos, não representa totalmente a escrita de bons testes. Igualmente, a análise apresentou que a capacidade de diagnóstico dos testes na localização de falhas é muito baixa e os testes mais escritos são os de unidade.
Métricas de qualidade, Projetos FLOSS, Qualidade de testes, Testes de software

Maio 16, 2019, 8:30

Documentos da dissertação ainda não disponíveis publicamente

Orientação

ORIENTADOR

Rui Filipe Lima Maranhão de Abreu

Departamento de Engenharia Informática (DEI)

Professor Associado